<
>

Do adeus de Jordan ao desmanche dos Warriors: como lesões e mercado demoliram dinastias da NBA

Todo mundo sabe que as lesões e o mercado da NBA demoliram o Golden State Warriors de 2018-2019, um dos times mais temidos da história da liga. E é claro que buscamos comparações históricas para entender o tamanho do impacto de uma mudança tão drástica como esta. Um paralelo possível tem ligação com outro esquadrão não menos inesquecível: o Chicago Bulls de Michael Jordan e cia.

A segunda fase da dinastia do time de Illinois começou em 1996 e terminou em 1998, com uma nova trilogia de títulos e o fim de uma era em Chicago. No total, Jordan e seus escudeiros conquistaram seis taças em um período de oito temporadas.

O time que começou os playoffs de 1998 tinha três astros, então futuros Hall da Fama, craques do quilate do próprio Michael Jordan, Scottie Pippen e Dennis Rodman. Ron Harper e Toni Kukoc completavam o time titular de peso.

Nas Finais, foram seis jogos contra o Utah Jazz de John Stockton, Karl Malone e Jeff Hornacek. A festa veio em Salt Lake City, em um dos lances mais icônicos da liga. Jordan roubou a bola de Malone, brecou o jogo e “entortou” Bryon Russell para colocar os Bulls na frente, 87 a 86. Stockton ainda tentou uma bola de três, mas sem sucesso.

O arremesso certeiro foi o último de Jordan com a camisa dos Bulls e ganharia um nome só para ele, "The Last Shot".

| Veja os melhores roubos de bola de Michael Jordan em playoffs |

Veio a temporada 1998-1999. O técnico Phil Jackson tinha saído da franquia. Pippen pediu para ser trocado e vestiria a camisa do Houston Rockets. Rodman, agente livre, estava acertado com o Los Angeles Lakers. E Jordan se aposentou pela segunda vez.

Assim, o time titular dos Bulls entrou em quadra no primeiro jogo da nova temporada com os remanescentes Harper e Kukoc, além de Brent Barry, Mark Bryant e Andrew Lang. Quanta diferença...

Em comparação aos Warriors... Os titulares do primeiro jogo dos playoffs de 2018-2019 foram Stephen Curry, Klay Thompson, Kevin Durant, Draymond Green e DeMarcus Cousins.

Klay se lesionou nas Finais e só deve voltar em 2020-2021. Situação semelhante viveu Durant, agora jogador do Brooklyn Nets. Cousins idem: lesão na pré-temporada dos Lakers e provável retorno no ano que vem. Sobraram Curry, que sofreu uma fratura na mão esquerda e só volta em fevereiro, e Green, que rompeu os ligamentos de um dos dedos e deve ficar fora “alguns jogos”.

Assim, hoje os Warriors de Steve Kerr (sim, ele continua) têm como força máxima o quinteto Ky Bowman, Jordan Poole, Glenn Robinson III, Eric Paschall e Willie Cauley-Stein. Quanta diferença (2)...

| Sem Curry, Warriors devem 'desistir' desta temporada? Giovannoni explica |

Em 1998-1999, primeiro ano dos Bulls sem seu elenco estelar, o time somou 13 vitórias e 37 derrotas, a terceira pior campanha da NBA em uma temporada de lockout, a greve dos empregadores da liga.

Se a história se repetir, a franquia, que deixou Oakland por São Francisco, terá uma temporada para esquecer em termos de resultado e para começar a reconstrução no Draft de 2020-2021.