<
>

Era Zion começa com enterradas, público boquiaberto, dor no joelho e até terremoto

Está oficialmente aberta a ‘Era Zion Williamson’ na NBA. E teve literalmente de tudo no primeiro jogo do astro na Summer League, em Las Vegas – uma espécie de pré-temporada para calouros e jogadores nos primeiros anos.

Considerado a próxima grande estrela do basquete, ele entrou em quadra pela primeira vez com a camisa do New Orleans Pelicans e precisou de apenas nove minutos para deixar o público boquiaberto com um verdadeiro show de enterradas. Só que uma pequena lesão no joelho interrompeu a exibição dele. E, para finalizar, um terremoto de 6.9 na Escala Richter (considerado de grau grande) ainda interrompeu a partida.

O tempo de Zion em quadra foi curto, mais suficiente para mostrar que ele é mesmo diferente – e faz o público ter reações distintas.

A arquibancada estava cheia já no aquecimento e prestando atenção nos movimentos do jogador. Vibrava com as enterradas.

Depois, com a bola rolando, os gritos se repetiram. Logo no primeiro lance, Zion tentou uma enterrada e foi parado com falta. Marcou seu primeiro ponto na Summer League da linha do lance livre.

Depois, até demorou um pouco para engrenar. Mas engrenou! Foram três enterradas praticamente seguidas. Na última delas, tirou a bola de Kevin Knox na força para cravar e deixar o público enlouquecido.

A última enterrada viria nos segundo finais do primeiro quarto. Ele entrou com 4,9s faltando no cronômetro e mostrou que precisava de ainda menos que isso para cravar.

O segundo quarto já havia sido praticamente de descanso, e a batida no joelho interrompeu a estreia mais cedo.

No fim, foram 11 pontos, três rebotes e uma roubada de bola para ele. Tentou nove arremessos de quadra e acertou quatro – todas em enterradas. Da linha do lance livre, teve um aproveitamento ruim: três de seis.

Sem ele em quadra, as arquibancadas ficaram bem mais vazias na etapa final. O público chegou a cantar “Nós queremos Zion”. Mas não o suficiente, claro, para mudar os planos da comissão técnica de New Orleans.

Curiosamente, porém, os Pelicans melhoraram bastante e viraram a partida contra os Knicks.

A pouco menos de oito minutos do final, porém, um terremoto foi sentido no ginásio. O público que estava nas arquibancadas superiores rapidamente se levantou para deixar o local. O jogo foi interrompido, e o locutor do ginásio teve que pedir calma aos presentes.