<
>

Como o Brooklyn Nets foi de piada a um dos candidatos ao título da NBA

Tudo começa no verão americano de 2010. Recém-comprado por Mikhail Prokhorov, o Brooklyn Nets precisava de um fato novo. Naquele ano, LeBron James iria se tornar um agente livre e os Nets conseguiram um lugar na mesa para negociar com a super-estrela.

LeBron não veio...

Na época, a franquia ainda era o New Jersey Nets e tinha apenas duas atrações para oferecer à LeBron: a promessa da mudança para Brooklyn, em um ginásio mais moderno, o Barclays Center, e Jay-Z.

O rapper havia acabado de adquirir menos de 1,5% das ações do time, mas a propaganda era de que o astro era um dos principais donos da franquia.

As atrações, porém, não foram suficientes e o final todos sabemos. LeBron se juntou a Dwyane Wade e Chris Bosh no Miami Heat, venceu dois títulos em quatro anos e foi feliz.

...nem Carmelo

Os Nets seguiam atrás de uma estrela que fosse o rosto da franquia na mudança para o Brooklyn e a oportunidade apareceu mais uma vez em janeiro de 2011. As informações eram de que Carmelo Anthony não estava mais satisfeito no Denver Nuggets e queria sair.

A franquia não fez uma, mas duas propostas para o Denver e o negócio não foi fechado. Pior ainda, os Nets viram Carmelo rumar ao seu rival na cidade, o New York Knicks.

A tentativa com Deron Williams

Como compensação, a franquia foi atrás de outro grande nome, Deron Williams. À epoca, Deron era um dos principais armadores da liga e não se esperava que ele fosse deixar o Utah Jazz.

Mas, quando desembarcou em New Jersey, o armador foi visto como uma grande aquisição dos Nets. A realidade, porém, foi outra. Deron ficou abaixo do esperado, os Nets ganharam sete jogos e perderam 18 até o final da temporada e acabaram o ano com 24 vitórias e 58 derrotas.

Dwight Howard também não quis...

Em 2012, Dwight Howard era um dos pivôs mais dominantes da liga e tinha a opção de sair do Orlando Magic. Quando tudo parecia acertado para que o camisa 12 vestisse a camisa dos Nets, uma viagem de avião mudou tudo.

Segundo JJ Redick, companheiro de Dwight à época, Howard já tinha tudo acertado com os Nets e estava de saída quando, durante uma volta de viagem após uma partida, decidiu mudar tudo. Afirmou "amar seus companheiros" e ficou, frustrando Brooklyn.

A "pior troca da história"

Em 12 de julho de 2013, os Nets trocaram quatro jogadores, escolhas de draft de 2014, 2016, 2017 e 2018 por Kevin Garnett, Paul Pierce, Jason Terry e D.J. White.

Os três primeiros nomes chamam a atenção, mas Garnett tinha 37 anos e Pierce e Terry, 36. Kevin e Jason combinaram para 89 partidas disputadas na temporada 2013/2014. Pierce saiu na temporada seguida.

As escolhas mandadas para Boston viraram James Young, Jaylen Brown, Jayson Tatum e Collin Sexton.

Os anos no ostracismo e a chegada de D'Angelo Russell

Entre 2013 e 2017, os Nets não tiveram um único momento de destaque. E nem mesmo o momento de 2017 foi tratado como tal na época. A chegada de D'Angelo Russell não parecia muita coisa, mas mudou a franquia.

Dois anos depois, na última temporada, D'Angelo demonstrou uma das maiores evoluções da NBA e carregou a equipe até a sexta colocação na Conferência Leste, colocando os Nets novamente nos playoffs.

A queda na primeira rodada, diante do Philadelphia 76ers, foi precoce, mas o suficiente para fazer um barulho.

A chegada de Durant, Kyrie e DeAndre

No dia 30 de junho de 2019, os Nets se transformaram em um candidato ao título. No mesmo dia, Kevin Durant, Kyrie Irving e DeAndre Jordan aproveitaram o primeiro dia de agência livre para assinarem com Brooklyn.

De repente, os Nets têm duas grandes estrelas e um dos melhores pivôs da liga. A piada virou candidata ao título, mesmo que Durant não jogue a primeira temporada.