<
>

Etiene Medeiros inicia luta pelo bi mundial nos 50m costas

Etiene vai defender o título mundial nos 50 metros costas (Foto: Igo Bione / EtieneMedeiros.com)

Etiene Medeiros dá as primeiras braçadas na luta pelo bicampeonato mundial nesta terça-feira. Ela estreia no Campeonato Mundial de Natação 2019, em Gwangju, na Coréia do Sul, às 22h (horário de Brasília), nas eliminatórias dos 50 metros costas, competição na qual defende o título – o primeiro ouro veio em Budapeste, no ano de 2017. Desde 2013, Etiene é uma das principais atletas do mundo no nado de costas, o maior nome da modalidade no Brasil.

“Eu me preparei bastante, fiz treinos específicos para as provas de velocidade, e me sinto bem na água. Estou confiante e pronta para a disputa. Agora é seguir passo a passo para tentar buscar mais uma medalha. Sei que será uma competição difícil, mas vou dar o meu melhor”, afirma Etiene, que chegou a Gwangju com a Seleção Brasileira, na quinta-feira, após uma semana de aclimatação em Sagamihara, no Japão, para adaptação ao fuso horário de 12 horas e reta final na preparação.

“A Etiene domina muito bem todos os detalhes e executa com precisão a técnica para a prova dos 50 metros costas. Mas esperamos uma disputa bastante acirrada. Nesses últimos dois anos, mais meninas têm mostrado evolução nos seus tempos. Não podemos descuidar”, garantiu Fernando Vanzella, seu treinador.

Depois do nado de costas, Etiene disputará os 50m livre, a partir da noite de sexta-feira. “Em função do calendário, decidimos otimizar a programação, priorizando as provas em que tenho mais chances de medalha aqui na Coréia, já que na sequência serão realizados os Jogos Pan-Americanos e o objetivo é chegar bem para lutar por mais vitórias no Peru”, explicou a nadadora pernambucana, que no Pan deve disputar os 50m livre, 100m costas e revezamentos 4 x 100m livre, 4 x 100m livre misto, 4 x 100 medley e 4 x 100 medley misto.

Primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro em um Mundial de Natação, Etiene coloca as nadadoras chinesas, norte-americanas, australianas e holandesas como suas principais adversárias por um lugar no pódio nos 50m na Coréia do Sul. Além do ouro em 2017, a pernambucana foi quarta colocada no Mundial em Barcelona 2013 e bronze em Kazan 2015. Ela também é bicampeã do mundo em piscina curta (Doha/2014 e Windsor/2016), além do título no revezamento medley misto em 2014.