<
>

Relatório policial indica que ex-campeão do UFC arrancou dente do irmão com soco

Getty

Depois de ser preso acusado de violência doméstica após supostamente agredir seu irmão, Jamahal Hill destacou que está impedido judicialmente de comentar sobre o incidente. O caso, entretanto, ganhou novos detalhes oriundos de um relatório policial nesta terça-feira (5). De acordo com os documentos, o ex-campeão meio-pesado (93 kg) do UFC teria arrancado o dente de James Anthony Hill Jr após desferir um soco em seu rosto.

O relatório foi fornecido pelo Departamento de Polícia de Kentwood ao site ‘MMA Fighting’. Segundo o documento, Jamahal teria feito um acordo para que James e sua esposa limpassem sua casa por 300 dólares (cerca de R$ 1.500). A residência do lutador estaria sem luz e vazia, fazendo com que a comida apodrecesse. A discussão sobre a “limpeza da casa” e “outros assuntos familiares” teria começado por volta de 19h.

Foi neste horário que a suposta vítima alegou que Jamahal tirou a camisa, partiu para cima e socou seu rosto, o derrubando no chão. O relatório afirma – segundo a versão de James – que ele se levantou quando sua esposa tentou apartar os dois irmãos. No entanto, Jamahal teria avançado e agredido James novamente, o deixando atordoado no chão. Quando acionado, o policial notou que James estava sem um dente por conta da suposta briga e com o rosto significativamente inchado.

O que teria motivado a agressão

Ainda de acordo com o relatório, a discussão teria esquentado quando James questionou Jamahal por não mandar mensagem para sua própria filha – que estava na casa do irmão no Dia de Ação de Graças. James teria acusado o lutador do UFC de ser desrespeitoso com mulheres e abandonar a própria filha antes de ser agredido com o primeiro soco.

James ainda teria questionado se acionaria a polícia por conta do incidente, temendo pela carreira de atleta do irmão. No entanto, ao tentar receber um pedido de desculpas através de contato via mensagem com Jamahal e ser supostamente ignorado, a suposta vítima acionou os agentes da lei. Uma testemunha não identificada corroborou a versão da história de James e revelou que os três filhos de Jamahal estavam presentes quando ocorreu a briga.