<
>

Dana White fala firme, lembra Anderson Silva e explica por que não colocou cinturão em Ngannou

play
UFC 270: Ngannou vence Gane na luta agarrada, mantém cinturão e segue à espera de Jon Jones (0:43)

O camaronês segue como campeão da categoria e dá ao rival francês a sua primeira derrota em 11 combates no MMA profissional. (0:43)

Presidente do UFC foi bastante criticado depois que não esteve no octógono para o anúncio da vitória e entrega do cinturão para Francis Ngannou


Uma polêmica tomou conta do mundo do MMA após o UFC 270. Quando Francis Ngannou foi anunciado como o vencedor do evento principal, contra Cyril Gane, Dana White não estava no octógono para entregar o cinturão dos pesados ao camaronês, que o unificou no evento. Nesta quarta, o presidente da companhia se explicou.

"Vamos falar sobre isso, o que todo mundo está morrendo para perguntar é por que eu não estava lá para o main event. Eu, na verdade, sai da arena logo após o co-main event porque tinham coisas de bastidores acontecendo que eu precisava lidar. Para todo mundo que acha que eu estava demonstrando algum tipo de desrespeito a Francis, eu vi Francis a semana toda, seus idiotas. Eu o cumprimentei, disse oi, estava lá para tudo. Para qualquer pessoa que acha que teve algum desrespeito com Francis, eu não estava lá para Michael Bisping x Rockhold também porque estava lidando com algumas coisas", disse em entrevista à ESPN.

"Eu corri dos bastidores, nem estava de paletó, só com minha camisa, para colocar o cinturão em Bisping, mas não consegui chegar para colocar em Ngannou."

Na sequência, Dana lembrou da única vez que, segundo ele, deixou a arena de propósito antes do final do evento e não estava no octógono para dar o cinturão ao vencedor.

"Só teve uma vez que eu sai antes de uma luta e deixei claro, cheguei na coletiva e falei exatamente o por quê. Foi em Abu Dhabi, com Anderson Silva, acho que contra Demian Maia, não, enfim, não importa. Então está aí a resposta. Não sei se alguém perguntou isso, mas queriam. Está aí", disse.

O evento em questão foi o UFC 112, quando Anderson Silva venceu Demian Maia na disputa do cinturão dos médios. Na ocasião, Spider abusou das provocações e ficou evitando a luta para ficar provocando o adversário, o que gerou revolta dos fãs.