<
>

UFC: Jennifer Maia e Rogério Bontorin perdem e Brasil passa em branco no 1º evento do ano

play
Brasileiro do UFC, Joanderson 'Tubarão' relembra tempos de briga em baladas: 'Senti uma cadeirada' (1:12)

Joanderson 'Tubarão' concedeu entrevista exclusiva ao ESPN.com.br (1:12)

Foram três lutas e três derrotas para os brasileiros no card em Las Vegas


Pouco mais de dois anos depois de perder para Katlyn Chookagian, Jennifer Maia teve a chance de fazer a revanche neste sábado (15), no card principal do UFC Vegas 46. No entanto, a americana provou mais uma vez que leva a melhor no casamento de estilos. Com o resultado, o Brasil passou em branco no primeiro UFC da temporada, uma vez que Rogério Bontorim e Joanderson Tubarão também foram superados no octógono.

Mais alta, Katlyn soube conter o ímpeto da brasileira e responder à altura aos ataques da rival, que foi superada em todos os três rounds disputados no UFC Apex, em Las Vegas (EUA).

Experiente, Chookagian anotou sua terceira vitória seguida no evento. Atual número dois do ranking, a americana se colocou novamente em rota de colisão com a campeã Valentina Shevchenko, que a nocauteou em 2020.

A luta

Melhor em pé no início, Jennifer conectou mais golpes em linha reta e apostou em chutes nas pernas para minar a rival, que sentiu. Para minimizar a vantagem da brasileira, Chookagian encurtou a distância e derrubou, passando mais de um minuto por cima, trabalhando no ground and pound e na passagem de guarda – garantindo a vantagem inicial. Jennifer 9 x 10 Katlyn.

A segunda etapa foi intensa. Com maior volume de golpes, as duas atletas trocaram socos e chutes na média distância e buscaram quedas pontuais sem sucesso. No entanto, a maior potência dos socos da americana fizeram a diferença diante dos chutes nas pernas de Jennifer. Jennifer 18 x 20 Katlyn.

O round final foi marcado pelo volume da americana, que pressionou e respondeu à maioria das investidas de Jennifer. Mais cansada a brasileira foi agressiva até o final, mas pouco pôde fazer diante da precisão da oponente, que utilizava com habilidade sua maior envergadura. Jennifer 27 x 30 Katlyn.

Decisão dividida

Para completar a noite ruim para nossos representantes, Rogério Bontorin perdeu para Brandon Royval em disputa equilibrada. Apesar do brasileiro anular as perigosas investidas do rival na luta de solo e dominar a luta por cima, os jurados enxergaram no maior volume do americano na luta em pé a razão do triunfo.

Atual número cinco do ranking oficial do evento, Brandon voltou a vencer após anotar duas derrotas seguidas no cage, o que deve garantir sua posição na tabela entre os pesos-moscas (57 kg).

A luta

Desde o início, Rogério se mostrou mais forte fisicamente para controlar o combate. Com duas quedas, o atleta se posicionou por cima no round inicial e evitou as tentativas de finalização do habilidoso americano. No entanto, o volume dos ataque de Brandon impressionaram mais os jurados. Rogerio 9 x 10 Royval.

No segundo assalto, um knockdown a favor do brasileiro, combinado com potentes cruzados na curta distância e novas quedas, garantiu uma vantagem parcial. Rogério 19 x 19 Royval.

O assalto final provou que Brandon é um atleta muito duro. O americano foi mais agressivo na trocação e, ao cair por baixo, encaixou uma chave de braço e uma raspagem. Por cima pela primeira vez na disputa, o atleta investiu no ground and pound, o que lhe garantiu a vitória. Rogério 28 x 29 Royval.