<
>

UFC: Cormier elogia 'melhora' Whittaker e aposta em revanche mais equilibrada contra Adesanya

play
Brasileiro do UFC, Joanderson 'Tubarão' relembra tempos de briga em baladas: 'Senti uma cadeirada' (1:12)

Joanderson 'Tubarão' concedeu entrevista exclusiva ao ESPN.com.br (1:12)

Em 2019, nigeriano nocauteou o australiano no primeiro round


No próximo dia 12 de fevereiro, Israel Adesanya e Robert Whittaker vão voltar a se encontrar dentro do octógono. Na luta principal do UFC 271, que será realizado em Houston (EUA), os dois disputam o cinturão do peso-médio (84 kg), que atualmente está em posse do nigeriano. Após mais de dois anos do primeiro embate, existe a expectativa do duelo, dessa vez, ser mais equilibrado.

Pelo menos essa é a aposta de Daniel Cormier, comentarista e ex-campeão do Ultimate. Em entrevista a Helen Yee, o profissional destacou a evolução do australiano desde a última vez que foi derrotado na companhia. Depois de ser superado por Adesanya, em outubro de 2019, por nocaute ainda no primeiro round, Whittaker engatou uma sequência de três vitórias, fato que o credenciou a lutar novamente pela coroa.

Acho que (a luta) será mais competitiva. O Robert Whittaker ficou um tempo afastado e mostrou uma melhora em suas últimas atuações. Não sei como você melhora quando você é o Robert Whittaker, foi campeão e defendeu o cinturão tantas vezes. Mas ele ainda está melhorando e mostrou isso”, afirmou o ex-lutador, antes de concluir.

“Acho que agora muito daquela energia nervosa que ele pode ter sentido naquela luta não vai prevalecer tanto. Ele não vai sentir que precisa se apressar. Ele será mais paciente e disposto a controlar o tempo para fazer a sua abordagem”, finalizou.

Robert Whittaker já foi campeão do Ultimate, até ser superado por Adesanya. O australiano, que detém um cartel de 23 vitórias e cinco derrotas deu a volta por cima na liga. Logo após ser derrotado pelo nigeriano, o lutador engatou uma nova sequência de vitórias, passando por Darren Till, Jared Cannonier e Kelvin Gastelum, esta última em abril de 2021, por decisão dos jurados para se credenciar por uma nova chance ao título.