<
>

Campeão do UFC, Sterling elogia Aldo, mas avisa: 'Tenho as ferramentas para vencer'

play
UFC: Aldo mostra altíssimo nível, faz rival cambalear e vence a 3ª seguida; VEJA como foi (0:36)

Brasileiro levou a melhor sobre Rob Font no evento principal do UFC em Las Vegas (0:36)

Aljamain Sterling elogiou José Aldo, mas diz que tem ferramentas para vencê-lo


Sem lutar por conta da recuperação de uma cirurgia feita no pescoço, Aljamain Sterling está atento ao que acontece no peso-galo (61 kg) do UFC. O campeão da categoria marcou presença na edição ‘Vegas 44’, que aconteceu no último sábado (4), e viu de perto a vitória de José Aldo sobre Rob Font. Com o triunfo, o terceiro seguido na divisão, o brasileiro ficou próximo de disputar o titulo e ‘Funk Master’ reconheceu que pode enfrentá-lo em breve.

Em conversa com os jornalistas após a realização do UFC Vegas 44, Sterling elogiou Aldo por sua atuação diante de Font e o parabenizou pela importante vitória sobre o número quatro no ranking do peso-galo. No entanto, apesar de admitir que o brasileiro é uma lenda do MMA, o campeão da categoria deixa claro que não o teme. Pelo contrário, o americano garantiu que reúne o que é preciso para colocar um ponto final na grande fase vivida pelo veterano na organização.

Como seu estilo é baseado no grappling, Sterling indicou que sua qualidade no setor vai causar problemas para Aldo em um possível confronto, mesmo este sendo faixa-preta de jiu-jitsu e conhecido no MMA por ter uma boa defesa de queda. Outro ponto que deixa o campeão do peso-galo do UFC confiante é seu Q.I. de luta, já que que costuma estudar o esporte e, principalmente, seus potenciais adversários no octógono.

“Achei uma performance fenomenal. Eu estava analisando em meu podcast, tentando descobrir qual Aldo iria aparecer e acho que temos a resposta. O terceiro round de Aldo é um pesadelo para qualquer um nos galos. Vimos isso com Pedro e Vera. Em cinco rounds, ele tende a ter um pouco de dificuldade. A luta com Holloway e algumas outras, voltando aos tempos de WEC. Para ele lutar assim por cinco rounds em comparação com o que fez contra Yan, foi melhor. Ele está melhorando e provando que é um dos melhores da categoria”, declarou o campeão do UFC, antes de completar.

“Achei que Aldo começaria vencendo o início e, mais tarde, Font iria acordar no jogo e impor seu ritmo, mas acabou sendo o oposto. Font atacou cedo, Aldo resistiu a uma tempestade precoce e começou a encaixar bons golpes. Ele conseguiu dar um knockdown e, a partir daí, a luta se transformou no show de Aldo. Eu sei como evitar isso. Ele não vai me segurar por todo round e, de novo, ele é um faixa-preta, é uma lenda e está na história por um motivo, mas acredito que tenho as ferramentas para vencer qualquer um desses caras. Eu e Merab vamos passar por cima de todos”, concluiu.

Aljamain Sterling, de 32 anos, vive um dilema, já que é o atual campeão do peso-galo do UFC, mas sua postura não agrada parte da comunidade do MMA. Ao ser coroado o número um da categoria, ainda no octógono, ‘Funk Master’ se recusou a carregar o cinturão e o jogou no chão. Na sequência, o americano declarou que não pode ser reconhecido como número um legítimo pela forma polêmica como o duelo contra Petr Yan terminou.

No entanto, não demorou para o atleta mudar de opinião. Sendo assim, o americano abraçou seu novo status no esporte, comemorou a sexta vitória seguida pela organização e passou a discutir com rivais e com seus críticos nas redes sociais. Agora, Sterling ostenta em seu cartel nomes como Brett Johns, Cody Stamann, Cory Sandhagen, Jimmie Rivera, Pedro Munhoz, Petr Yan e ‘Renan Barão’, integrantes de valor do peso-galo.