<
>

UFC: Treinador de Adesanya detona Khabib por mudança de postura após aposentadoria: 'Fala tanta m**** quanto os outros'

play
José Aldo relembra episódio da carreira no UFC, cita Michael Jordan e dá conselho a Andreas Pereira: 'Sempre honrou o manto' (2:09)

Lutador do UFC é flamenguista e falou sobre o erro do jogador na final da Libertadores (2:09)

Postura crítica em relação a outros atletas após aposentadoria fez Khabib ser criticado por Eugene Bareman, treinador de Israel Adesanya


Em seus tempos de lutador, Khabib Nurmagomedov ficou conhecido no MMA por ser um atleta quieto, que falava apenas no octógono, através de seus golpes. Entretanto, após sua aposentadoria, em outubro de 2020, o ex-campeão do peso-leve (70 kg) do UFC, constantemente, opina sobre o que acontece no esporte e costuma criticar os demais profissionais. Sendo assim, Eugene Bareman, treinador de Israel Adesanya, reprovou a mudança de atitude de ‘The Eagle’.

Em entrevista ao canal do ‘YouTube ‘Submission Radio’, o profissional lamentou o fato de Khabib e dos demais atletas russos adotarem o ‘trash talk’, pois, no passado, os mesmos condenavam tal tática. Chateado com a atual postura do ex-campeão do UFC, Bareman deu a entender que isso só foi possível por conta da constante presença dos representantes do Daguestão nos Estados Unidos, algo que raramente acontecia, e do destaque que a organização dá aos lutadores que se promovem na base das provocações.

O posicionamento do treinador de Adesanya faz sentido, uma vez que, na temporada 2021, Khabib dividiu a comunidade do MMA ao dar declarações um tanto quanto polêmicas. O ex-campeão do UFC classificou as ‘ring girls’ como inúteis, afirmou que é impossível um lutador ter dois auges no esporte, criticou Conor McGregor, indicou que o reinado de Charles ‘Do Bronx’ no peso-leve da companhia será curto, menosprezou Justin Gaethje e sinalizou que José Aldo, Nate Diaz e Tony Ferguson deveriam se aposentar. De acordo com Bareman, a simplicidade dos atletas russos no passado faz falta atualmente.

Khabib fala mais m**** sobre outros lutadores do que qualquer pessoa e estou desapontado em ver isso. Para mim, ele era um cara purista. Isso não faz parte do seu DNA. Mas agora você o vê criticando os lutadores e então Makhachev faz o mesmo. Isso nunca fez parte da cultura deles no esporte. Eles tiveram seu próprio lugar único no esporte. Agora, eles são iguais aos outros. Khabib fala tanta m**** quanto os outros. Ele costumava respeitar muito todos os lutadores. O mesmo vale para Makhachev. Ouvi dizer que talvez o empresário deles controla o Twitter, mas eles ainda são tolos por deixar o empresário controlar isso. Eu gostava do jeito que eram, antes de terem toda Hollywood. Eles tinham sua própria cultura. Eles não estavam tentando ser americanos. Eles trouxeram algo realmente puro para o esporte, que está faltando no topo, porque é tão cruel”, declarou o treinador, antes de completar.

Mas agora é só Twitter, conversa, falam que um cara está aqui para ganhar dinheiro, que não presta, que é uma m****, que não deveriam lutar com ele, que ele não merece. Apenas faça o seu trabalho. Antes, o que eles faziam era apenas lutar até chegar a um ponto em que você não consegue mais dizer não. Isso era o que eu respeitava. Isso é tudo. Ainda os respeito muito, mas o que eu costumava respeitar em caras como Khabib, é que eles eram puristas. Tudo que eles faziam era lutar. Eles não se preocupavam com a mídia, apenas continuavam trabalhando e lutando. Eles têm origem muito humilde, não são materialistas quando ganham muito dinheiro. Eles apenas continuam treinando, lutam e dominam. Eles não se importam com bens materiais. Tudo que eles querem é lutar, esse é o objetivo. O estilo deles reflete isso. Eles não querem ser chamativos. Eles querem a melhor maneira de chegar à vitória. Isso é o que eu costumava respeitar neles e costumava adorar, mas agora o jogo também os atingiu”, concluiu.

Khabib Nurmagomedov, de 33 anos, se aposentou sendo considerado por parte da comunidade do MMA um dos lutadores mais dominantes da história do esporte. Em sua carreira, o russo disputou 29 lutas, venceu todas e defendeu o título do peso-leve do UFC em três oportunidades. Os triunfos de maior destaque do ex-campeão da companhia foram sobre Conor McGregor, Dustin Poirier, Edson Barboza, Justin Gaethje e Rafael dos Anjos. Mesmo afastado do octógono, ‘The Eagle’ informou que vai permanecer na modalidade, seja como treinador ou como homem de negócios. O ex-campeão do peso-leve do UFC costuma aparecer no corner de seus amigos e parceiros de equipe e é o presidente do ‘EFC’, sua própria organização.