<
>

Kamaru Usman revela que quebrou a mão antes da luta contra Covington pelo UFC

Em sua mais recente aparição no UFC, Kamaru Usman prolongou seu reinado nos meio-médios (77 kg) e a vitória apresentou um sabor especial.


Na edição de número 268, realizada em novembro, em Nova York (EUA), o campeão da categoria defendeu seu título pela quinta vez ao superar Colby Covington e, como se não bastasse vencer o grande rival pela segunda vez, o mesmo revelou que conseguiu o feito sem estar 100% fisicamente.

Ao participar do podcast Full Send, Usman contou que quebrou a mão direita em seu ‘camp’ para a revanche contra Covington e que o responsável pelo contratempo foi Justin Gaethje.

O campeão dos meio-médios do UFC e o número dois no ranking do peso-leve (70 kg) são amigos e parceiros de treino, mas não costumam aliviar nas sessões de ‘sparring’. Em uma das muitas trocas de golpes entre os lutadores, a lesão aconteceu.

De qualquer forma, apesar da gravidade do problema, Usman ressaltou que jamais passou por sua cabeça sair da luta contra Covington e que por isso escondeu a lesão do UFC. No octógono, o campeão ignorou o contratempo e foi superior ao rival, justamente, na trocação.

É bem verdade que, no primeiro embate, o nigeriano nocauteou e até chegou a declarar que sua intenção era fazer o mesmo na revanche e de forma mais rápida, mas comemorou e aprovou o novo triunfo sobre o desafeto.

Eu quebrei (a mão) antes da luta. A maioria das pessoas não sabia disso. Eu quebrei três semanas antes e não lancei nada até o dia da luta, não joguei até estar nos bastidores, quando você está se aquecendo, antes da luta. Não fiz nada com as mãos por três semanas, minha mão direita. Eu quebrei na cabeça de alguém, na cabeça de Gaethje”, revelou o campeão do UFC.

Atualmente, Kamaru Usman, de 34 anos, é um dos lutadores mais temidos não só do UFC, como também do MMA. O nigeriano estreou pela organização em 2015, disputou 15 lutas e venceu todas. Em 2019, o atleta conquistou o título dos meio-médios e, desde então, defendeu o cinturão em cinco oportunidades.

A dominância de ‘The Nigerian Nightmare’ nos meio-médios do UFC é tanta, que parte dos fãs e da imprensa especializada o compara com Georges St-Pierre, antigo rei da categoria. Seus principais triunfos foram sobre Colby Covington (duas vezes), Demian Maia, Gilbert ‘Durinho’, Leon Edwards, Jorge Masvidal (duas vezes), Rafael dos Anjos, Sean Strickland, e Tyron Woodley.