<
>

UFC: 'Borrachinha' diz que revanche contra Adesanya é inevitável: 'Está engasgado'

play
UFC: Borrachinha detalha bastidores da 'noite do vinho' antes de luta contra Adesanya (2:08)

Brasileiro falou com exclusividade à ESPN (2:08)

Brasileiro enfrenta Marvin Vettorni neste sábado (23) no UFC Vegas 41


Neste sábado (23), Paulo ‘Borrachinha’ vai matar a saudade do octógono mais famoso do mundo quando, após mais de um ano, retorna ao Ultimate para liderar o card do UFC Vegas 41 diante de Marvin Vettori, em duelo que válido pela categoria dos meio-pesados (93 kg). Com essa luta, o brasileiro terá a oportunidade de retomar o caminho das vitórias na companhia, já que na sua última apresentação, em setembro de 2020, foi derrotado por Israel Adesanya, em disputa do cinturão do peso-médio (84 kg) da liga.

Embora destaque o foco somente em seu próximo compromisso, ‘Borrachinha’ não deixou de comentar sua última aparição no Ultimate. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o mineiro admitiu que ainda não esqueceu o revés para Adesanya e explicou porque preferiu adotar o silêncio durante esse tempo afastado das competições. Antes de encarar o campeão dos médios, o brasileiro estava ativo nas redes sociais, principalmente em seu canal no ‘Youtube’, e concedia mais entrevistas.

“Apagar não apaga (a luta). Só se tivesse uma amnésia. Foi um momento muito difícil, ainda mais por ter tido problemas extra luta. Isso que foi o mais frustrante. Perder ou ganhar pode acontecer. Mas chegar para lutar mal me afeta demais. Eu devia ter adiado (a luta) umas semanas. O que eu pude fazer é me abster das preocupações e pensamento negativos para focar no que tenho que fazer sábado”, explicou.

Atualmente, Israel Adesanya segue soberano no peso-médio e deve encarar Robert Whittaker, em fevereiro de 2022, em sua quarta defesa de cinturão da categoria. Este combate ganha a atenção do mineiro, principalmente caso o nigeriano mantenha o título. ‘Borrachinha’ destacou que nutre um sentimento de ‘vingança’ pelo seu algoz e afirmou que sente que é questão de tempo de conseguir uma revanche com o nigeriano para, dessa maneira, ter a chance de mostrar seu talento sem qualquer imprevisto.

play
1:39

Borrachinha diz que 'UFC deveria aumentar pagamentos' para lutadores: 'Não são bobos, mas não podem vacilar'

Brasileiro falou com exclusividade à ESPN

“É inevitável (essa revanche). Com certeza vamos nos encontrar de novo. Para mim não importa (a categoria). O cinturão é minha meta, mas lutar com ele é algo que está engasgado. Essa luta tem que acontecer. Eu quero lutar bem, só isso. Então tem que acontecer. Mas se for pelo título é mais especial”, completou o brasileiro de 30 anos.

No MMA profissional desde 2012, Paulo ‘Borrachinha’ possui 13 vitórias e apenas uma derrota em seu cartel na modalidade. O brasileiro estreou pelo Ultimate em 2017 e logo engatou cinco triunfos consecutivos, sendo quatro por nocaute. O resultado positivo mais relevante do lutador na companhia aconteceu sobre Yoel Romero, em 2019, por pontos.