<
>

DJ italiano acusa McGregor de agressão e afirma que irá processar o irlandês: 'Pessoa muito violenta e perigosa'

O DJ italiano Francesco Facchinetti publicou nas redes sociais o relato da agressão de Conor McGregor e afirmou que irá processar o lutador


O lutador Conor McGregor não cansa de colecionar polêmicas. Desta vez, o irlandês foi acusado de agressão pelo DJ Francesco Facchinetti durante um evento em uma boate de Roma, capital italiana..

A personalidade conhecida na mídia italiana utilizou as redes sociais para relatar o acontecido. Segundo Facchinetti, McGregor teria dado um soco em sua boca sem motivo aparente.

"Às 2h30 da manhã, fui atacado pelo Sr. McGregor. O famoso McGregor, que me deu um soco na boca, quebrou meu nariz na frente de 10 testemunhas, seus amigos e seus seguranças. Ele me atacou sem motivação, já que nós conversamos por mais de duas horas e nos divertimos juntos. Eu poderia me calar e não dizer nada a ninguém, mas já que estou aqui para dizer isto, eu devo dizer que esta pessoa é muito violenta e perigosa", disse o DJ antes de declarar que irá processar McGregor.

"Eu tomei um soco por nada. Este soco poderia ter acertado qualquer um. Meus amigos, minha esposa, ou outros amigos. Por isso eu decidi processar Conor McGregor, porque ele é uma pessoa violenta e perigosa".

Wilma, esposa do DJ, também se manifestou nas redes sociais e falou sobre o acontecido.

"Do nada, ele deu um soco na cara de Francesco. Ele estava nos convidando para outra festa. Francesco disse: "Ok, vamos lá", e ele bateu nele. Por sorte, ele (Francesco) estava muito perto, então ele (McGregor) não conseguiu acertar com tanta força. Francesco voou para trás, caiu na mesa e depois no chão. A primeira coisa que me veio a mente foi: "É uma brincadeira? É um show?". Então eu fiquei paralisada, olhei ao redor e vi os amigos dele segurando ele contra a parede porque ele queira continuar batendo em Francesco. Eles tiraram eles de lá. Eu acendi as luzes, e os seguranças expulsaram eles. Francesco estava sangrando. Eu queria ajudá-lo, e os seguranças nos expulsaram. Ele ficará na Itália até o dia 26 de outubro. Se você o ver, se afaste dele. Não chegue perto e peça autógrafos porque ele é uma pessoa perigosa e instável".