<
>

Ngannou diz que 'com certeza' lutará boxe e critica pagamentos do UFC: 'Não deveria precisar pedir dinheiro emprestado'

Atual campeão dos pesados do UFC, Francis Ngannou disse que pretende lutar boxe no futuro e fez duras críticas aos pagamentos da organização presidida por Dana White


Atual campeão do peso pesado do UFC, Francis Ngannou deve lutar pela unificação do seu cinturão contra Ciryl Gane em janeiro de 2022. O lutador, porém, já está de olho em outras possibilidades, inclusive mudar para o boxe em busca de melhores pagamentos.

Durante participação no programa The MMA Hour, Ngannou discutiu a diferença de pagamentos entre o UFC e o boxe, e fez duras críticas à organização.

"Sim, lutar MMA é bem mais difícil e sinto que estou em um momento em que eu não deveria precisar pedir dinheiro emprestado para os meus treinadores", disse ao ser perguntado se estava infeliz ao ver Tyson Fury e Deontay Wilder ganharem "muito mais dinheiro do que ele".

Na sequência, o campeão dos pesados disse que "com certeza" irá se mudar para o boxe no futuro em busca dos melhores pagamentos.

"Vou para o boxe, com certeza", disse. "Não vejo por que o meu contrato com o UFC me impediria de lutar no boxe. Sou um contratado independente, meu contrato tem uma data para acabar e, então, estou livre. Não estou desafiando o sistema, estou apenas dizendo meus direitos", completou.

Ngannou revelou que seu contrato vai até março do ano que vem e, após isso, está livre para negociar com quem quiser. Especula-se, inclusive, uma luta entre Francis e Tyson Fury, atual campeão unificado dos pesados do boxe, o que geraria bolsas significativas para ambos os atletas.

Os pagamentos para lutadores do UFC são alvo de críticas há um tempo e as cobranças aumentaram quando Jake Paul, principalmente, e outras estrelas de fora do esporte passaram a se aventurar no boxe e fazerem mais dinheiro que os principais lutadores da organização de Dana White.