<
>

Anderson Silva revela bastidores de 1ª luta no boxe e 'se aposenta' do MMA: 'Acho que essa parte da minha vida acabou'

play
Jake Paul se diz fã de Anderson Silva, mas não pensa em lutar contra a lenda brasileira: 'Aí que é um problema' (1:26)

'Não quero que pareça com Belfort x Holyfield', explicou Paul | CLIQUE AQUI e assista ao SportsCenter AO VIVO pela ESPN no Star+ (1:26)

Depois de brilhar no mundo do MMA e se tornar uma lenda das artes marciais mistas, Anderson Silva, aos 46 anos de idade, migrou para o boxe profissional e tem feito um excelente papel. Em sua estreia na modalidade, venceu o ex-campeão Julio César Chávez Jr. Na segunda luta, nocateuou Tito Ortiz.

A porta para um possível retorno ao MMA, porém, parece ter sido fechada por Spider.

"Não sei, tudo é possível, mas lutar MMA novamente não está nos meus planos. Quando eu comecei a lutar MMA, era um tempo diferente. Era por honra, respeito, mostrar o quanto seu time está com você e as artes marciais. Atualmente tudo mudou porque o mundo mudou. Sinto que tudo que poderia fazer pelo MMA, fiz o melhor. Essa parte da minha vida, acho, acabou", disse o brasileiro em entrevista ao The MMA Hour.

Na sequência, Anderson Silva revelou os bastidores de sua estreia no boxe, contra Julio César Chávez Jr. e explicou por que optou por mudar de esporte.

"É a primeira vez que falo sobre isso. Depois de fazer minha última luta no UFC, voltei para casa, descansei por 1 semana e fui treinar. Voltei a treinar normalmente para MMA. Depois de um mês voltei ao Brasil de férias, mas segui treinando. Porém, era só boxe e jiu-jitsu. Me ligaram perguntando se eu estava interessado em lutar boxe e eu respondi que sim. Perguntaram se eu queria saber do meu oponente e eu respondi que nem precisava", disse.

"Foi quando revelaram que era Julio César Chávez Jr e eu fiquei 'uau, é um grande desafio para mim, é um bom momento para eu descobrir o quanto sou bom no boxe e mostrar o quanto respeito o boxe'. A minha mente é completamente diferente dos outros lutadores, parece. Não coloco na minha mente que estou com medo ou que meu adversário irá vencer. Eu só penso 'quer saber? É a chance da minha vida de provar meu respeito pelo boxe e o quanto amo esse esporte'. Acredito que quando você prepara sua mente, se prepara para a oportunidade, ela vem. Foi assim que entrei na luta contra Julio. Precisava provar para mim o quanto amava esse esporte e que poderia fazer o que quiser", finalizou.