<
>

UFC: Valentina Shevchenko responde críticas de Khabib e defende a presença de ring girls no MMA

play
UFC: Anthony Smith vence Ryan Spann com guilhotina linda, sai provocando e quase causa 'treta'; VEJA (0:45)

Anthony Smith venceu o evento principal e quase causou confusão após a vitória (0:45)

Ao que parece, mesmo aposentado, Khabib Nurmagomedov encontrou seu pior adversário. Recentemente, em coletiva de imprensa realizada na Rússia, o ex-campeão do peso-leve (70 kg) do UFC criticou a presença das ring girls nos esportes de combate, principalmente, na companhia, e tal posicionamento não foi bem visto por parte da comunidade do MMA. Antes, Conor McGregor e Nate Diaz repudiaram a declaração do rival e agora foi a vez de Valentina Shevchenko também defender as moças das plaquinhas.

A campeã do peso-mosca (57 kg) se prepara para colocar seu cinturão em jogo pela sexta vez, contra Lauren Murphy, no UFC 266, evento que acontece neste sábado (25), em Las Vegas (EUA), mas não esconde o incômodo com o posicionamento de Khabib. Tudo começou quando o russo classificou as ring girls como inúteis e sugeriu que tal ofício seja banido do MMA, já que, no seu entendimento, não agrega valor ou interfere nas lutas. ‘The Eagle’ foi além e afirmou que um placar eletrônico poderia substituir as moças das plaquinhas.

Na sequência, Arianny Celeste, uma das principais ring girls de todos os tempos, se posicionou e não só respondeu, como também cobrou respeito de Khabib. Em entrevista ao canal do ‘YouTube’ ‘James Lynch’, Valentina deu razão para a modelo e explicou que não são apenas os lutadores que compõem as organizações de MMA. A número um do peso-mosca do UFC destacou que as demais funções vistas no esporte são tão nobres quanto a dos atletas.

“Elas estão desde o início no UFC, estavam desde o início de tudo. Dizer que elas não pertencem às artes marciais é muito ruim. Não é certo, porque elas fazem parte. Sem tudo isso, qualquer lutador não estaria na posição que se encontra agora. Se não houvesse ring girls, não haveria atenção, fãs, sons. Seria, simplesmente, chato, triste de ver. Todos esses pequenos detalhes preenchem o quadro completo. É por isso que não há discussão. As ring girls são parte das maiores organizações e das menores companhias”, defendeu a campeã do peso-mosca do UFC.

A curiosidade é que Valentina Shevchenko comenta diversos temas presentes no MMA, mas, até o momento, se posiciona pouco sobre seu próximo e importante compromisso diante de Lauren Murphy, no UFC 266. Desde que desceu do peso-galo (61 kg) para o peso-mosca, ‘Bullet’ segue invicta. A atleta do Quirguistão se tornou campeã da categoria em 2018 e venceu nomes importantes dela, como Jennifer Maia, Jéssica Andrade, Jessica Eye, Joanna Jedrzejczyk, Katlyn Chookagian e Liz Carmouche.