<
>

Com a corda no pescoço, dupla brasileira busca vencer para ganhar sobrevida no UFC

Neste sábado (18), o UFC desembarca mais uma vez em Las Vegas (EUA), nas instalações do Apex, onde promoverá a edição ‘Vegas 37’. Liderado pelo duelo de meios-pesados entre Anthony Smith e Ryan Spann, o evento será de extrema importância para a dupla de brasileiros escalada para competir neste card: Ariane Lipski e Antônio Arroyo.

Em situação delicada na organização após perderem seus dois combates mais recentes, os atletas tupiniquins sobem no octógono do UFC Vegas 37 visando afastar o fantasma da demissão. Cumprindo a última luta prevista no seu atual contrato com o Ultimate, a peso-mosca (57 kg) Ariane Lipski encara a invicta lutadora alemã Mandy Bohm, que faz sua estreia no principal evento de MMA do mundo.

Com quatro derrotas e duas vitórias desde que iniciou sua trajetória no UFC, Ariane precisa, mais do que nunca, de um resultado positivo neste sábado. Para isso, será fundamental que a ex-campeã do ‘KSW’ mostre evolução na defesa de quedas e na luta de solo, duas áreas onde mostrou fragilidade em seus reveses mais recentes.

Ciente da necessidade de evolução, a curitibana se mudou para a Flórida (EUA) no começo deste ano e passou a treinar sob a batuta dos profissionais da equipe ‘American Top Team’, uma das mais respeitadas do mundo. Lá, Ariane tem aperfeiçoado seu wrestling com o renomado treinador Steve Mocco, e, quem sabe, possa mostrar neste sábado seu crescimento nesta importante parte do MMA.

Por sua vez, Antônio Arroyo sobe ao octógono do UFC Vegas 37 para medir forças com o perigoso americano Joaquin Buckley, protagonista de um dos nocautes mais comentados dos últimos tempos. Após passar pelas versões brasileira e americana do programa ‘Contender Series’, o peso-médio (84 kg) assinou contrato com o Ultimate e estreou ‘em casa’, na edição realizada em São Paulo (SP), em novembro de 2019.

Porém, o paraense viu seu debute ser frustrado pela derrota para o compatriota André ‘Sergipano’, na decisão unânime dos juízes. No seu segundo compromisso pela organização, em dezembro do ano passado, Arroyo teve seu jogo anulado pelo wrestler Deron Winn e, novamente, teve frustrado o sonho de conquistar sua primeira vitória no UFC.

O peso-médio ainda teve uma luta cancelada a poucos minutos de subir no octógono, em junho deste ano, quando seu oponente, Tom Breese, foi retirado do combate por problemas médicos. Ao contrário da sua compatriota, Ariane Lipski, Arroyo ainda possui mais uma luta em seu contrato com o UFC após o compromisso deste sábado, porém, um novo resultado negativo pode abreviar sua passagem pela liga.

O Brasil inda teria um terceiro representante no card do UFC Vegas 37. Também oriundo do ‘Contender Series’, Nikolas Motta foi originalmente escalado para enfrentar o veterano Jim Miller no evento deste sábado, mas o americano viu sua participação ser descartada ao contrair COVID-19 na semana anterior ao show.

Com o brasileiro sem adversário, o UFC escalou o americano Cameron VanCamp, também estreante, como substituto de Jim Miller. Porém, a organização não contava que o próprio VanCamp teria um problema de lesão e abandonaria o card do show, deixando novamente Nikolas Motta sem oponente, na véspera do evento. Com isso, a estreia do peso-leve (70 kg) foi novamente cancelada.