<
>

UFC: Mackenzie revela que Esparza recusou enfrentá-la: 'Queria esperar pelo cinturão'

play
UFC: 'McGregor inglês' destrói brasileiro com nocaute e crava: 'Sou o novo cara do dinheiro'; VEJA (0:56)

Pimblett é uma das grandes sensações do momento justamente pelo estilo provocador, que muito lembra o de Conor McGregor (0:56)

Escalada para medir forças com a striker Marina Rodriguez no dia 9 de outubro, em combate que deve liderar o evento do UFC marcado para esta data, Mackenzie Dern poderia estar se preparando para enfrentar uma adversária com habilidades completamente diferentes da gaúcha. De acordo com a faixa-preta de jiu-jitsu, o UFC lhe ofereceu uma luta contra Carla Esparza, conhecida por seu jogo de wrestling, mas a possibilidade foi descartada pela veterana lutadora, ex-campeã peso-palha (52 kg) da entidade.

A recusa da americana, na visão de Mackenzie, se deu por conta da expectativa que existia sobre a possibilidade de Esparza ser escolhida como próxima desafiante ao cinturão dos palhas, diante da atual campeã Rose Namajunas. Porém, com a confirmação da revanche entre Namajunas e a chinesa Zhang Weili, novamente com o título da divisão em disputa, ‘Cookie Monster’, como a veterana é conhecida, viu seus planos serem adiados.

Com Esparza sem adversária e provavelmente optando por aguardar sua oportunidade de lutar pelo título sem aceitar outro compromisso, Mackenzie torce para que uma boa performance diante de Marina Rodriguez possa impulsioná-la para o topo da fila pelo próximo ‘title shot’, ultrapassando a veterana que negou enfrentá-la.

“Eles (UFC) ofereceram a Carla Esparza, mas eu acho que talvez ela quisesse esperar pelo cinturão. Então, quem sabe? Talvez fazendo uma boa luta no main event (contra Marina Rodriguez), eu possa pular na frente e talvez lutar pelo cinturão”, revelou Mackenzie, em entrevista ao canal do Youtube ‘LowKick MMA’, antes de prosseguir.

“Eu não sei se ela (Esparza) estava em lua de mel, ela tinha acabado de lutar com Yan (Xiaonan). Ela teve uma grande performance, então não sei se ela se machucou ou algo assim naquela luta. Mas eu não sei quão bom o camp dela foi, ela provavelmente estava cansada – querendo tirar uma folga. Eu sei que ela sentia que deveria lutar pelo cinturão, e eu concordo. Se não fosse Zhang Weili, eu pensaria na Carla”, concluiu.

Com quatro vitórias consecutivas, três delas por finalização, Mackenzie Dern ascendeu ao top 5 da divisão dos palhas do UFC. Diante de Marina Rodriguez – sexta no ranking da categoria – a faixa-preta terá a oportunidade de provar sua evolução na luta em pé diante de uma perigosa striker e, quem sabe, se aproximar ainda mais de uma possível disputa pelo título.