<
>

UFC: Miesha Tate pede revanche contra Holly Holm em possível defesa de cinturão e compara rivalidade: 'É como Diaz vs McGregor'

Sem atuar desde 2016, Miesha Tate retornou com tudo ao MMA. No UFC Vegas 31, evento realizado em julho, em Las Vegas (EUA), a ex-campeã do peso-galo (61 kg) da organização ignorou a falta de ritmo de luta, nocauteou Marion Reneau e passou a ocupar a oitava posição no ranking da categoria. Agora, o próximo compromisso de ‘Cupcake’ será contra Ketlen Vieira, em outubro, e, apesar de respeitar a adversária, a americana já possui um alvo bem definido.

Ao participar do programa ‘The MMA Hour’, Miesha informou que seu objetivo é medir forças com Holly Holm pela segunda vez, mas, ao mesmo tempo, esclareceu que não vai forçar a realização do possível combate. Vale destacar que as atletas são bastante populares na comunidade do MMA por conta do que representam para o esporte e pelo alto nível que possuem. Como a veterana deve encarar Norma Dumont, a revanche com ‘Cupcake’ segue em ‘stand-by’.

Dessa forma, Miesha, em busca de ritmo de luta, aceitou enfrentar Ketlen, no lugar de Sara McMann, que se lesionou. Curiosamente, ‘Cupcake’ e Holm vão atuar no mesmo evento. De acordo com a ex-campeã do UFC, a brasileira é um nome de valor no peso-galo, ou seja, uma possível vitória sobre a atleta deve aproximá-la de uma nova chance de disputar o título da categoria ou de medir forças com Holm pela segunda vez no octógono.

“Não foi Holly pelo motivo de que sinto que é como se fosse uma luta valiosa. Poderíamos travar a luta a qualquer momento, nunca vai morrer. É como o Diaz vs McGregor, sempre estará disponível. Queria que minha próxima luta fosse uma escalada adequada no ranking. Não quero entrar e insultar a divisão”, pontuou a ex-campeã do UFC, antes de completar.

“Não quero chegar e falar para lutar contra a número um ou dois dos galos. Eu queria a vencedora de Ketlen vs McMann, mas Ketlen ficou sem oponente. Holly já tem luta marcada e todas estão machucadas, lutando ou acabaram de ter filho. É um momento meio louco na categoria, mas Ketlen parece uma adversária muito boa, é meio que sangue fresco no UFC e estou animada para esse confronto”, ressaltou a veterana.

Como é ex-campeã do peso-galo do UFC e um dos pilares para a consolidação do MMA feminino na organização, a imprensa especializada especula que Miesha possa se tornar desafiante ao título da categoria, em caso de vitória sobre Ketlen. No entanto, a americana avisou que não tem pressa para alcançar tal posição.

Apesar da cautela quanto ao seu futuro no UFC, a veterana avisou que não teme Amanda Nunes ou as demais competidoras. Inclusive, ‘Cupcake’ mostrou confiança ao afirmar que possui o que é necessário para destronar a ‘Leoa’, campeã do peso-galo. Contudo, a atleta revelou que a luta de seus sonhos não é com a brasileira e sim com Holm e valendo o título da divisão, assim como ocorrem em 2016, quando levou a melhor.

“Obviamente, vai depender do desempenho. Se eu conseguir uma finalização excelente sobre uma lutadora que é dura e difícil de vencer, talvez aconteça uma disputa pelo título. Se for um pouco mais competitivo, talvez não. De qualquer forma, provavelmente, vou precisa de mais uma luta antes da disputa pelo título. Não quero perder tempo, mas também não tenho pressa”, analisou a profissional, antes de completar.

“Tudo será quando deve ser, na hora que deve ser. Na minha mente, a maneira que tenho imaginado é ganhar o cinturão e enfrentar Holly pelo título. Seria o cenário perfeito. De qualquer maneira, Holly e eu lutaremos uma contra a outra. Não estou me esquivando dela. Ela é ótima e gosto dela, mas o tempo e o lugar são muito importantes. Essa não é a luta que procuramos, mas chegaremos lá. Espero que, quando eu for a campeã, ela possa me desafiar”, concluiu