<
>

UFC: antes de duelo, Cory Sandhagen lembra episódio de doping de TJ Dillashaw: 'Nojento'

play
Chael Sonnen deixa rivalidade de lado e manda 'conselho de aniversário' para Jon Jones (0:59)

Americanos protagonizaram uma das maiores rivalidades da história do UFC (0:59)

Embalado por duas vitórias seguidas, Cory Sandhagen se prepara para realizar a luta mais importante de sua carreira. Neste sábado (24), ‘The Sandman’ vai enfrentar TJ Dillashaw, em Las Vegas (EUA), e o encontro é uma espécie de recepção após o ex-campeão do peso-galo (61 kg) cumprir suspensão de dois anos aplicada pela USADA (agência antidoping americana) por testar positivo para a substancia proibida ‘EPO’. Apesar de conhecer bem o veterano, a promessa da categoria relembrou o episódio de doping protagonizado pelo mesmo.

Em entrevista à ESPN, Sandhagen informou que não se importa com o momento delicado que Dillashaw viveu nos dois últimos anos, sendo criticado e questionado por parte da comunidade do MMA. Ainda sobre o episódio de doping em 2019, ‘The Sandman’ rotulou o ocorrido como algo lamentável para o lutador e para o esporte.

Na ocasião, o veterano trocou o peso-galo pelo peso-mosca (57 kg) e acabou nocauteado por Henry Cejudo em 32 segundos. Inclusive, o atleta chocou parte da comunidade do MMA ao registrar seu estado físico para o combate. A curiosidade é que Dillashaw e Sandhagen treinaram juntos na ‘Elevation Fight Team’, mas o período não aproximou a dupla. Tanto que a promessa da categoria provocou o ex-campeão dela.

“Estou a caminho do campo de batalha. Há apenas um dia para a batalha, mas se TJ quiser ser hostil, então esse será o cenário. Se ele não for hostil, então esse também será o cenário. Não sou o tipo de cara que gosta de fazer coisas para intimidar os adversários. Isso não me ajuda. Como um competidor e apenas como uma pessoa, realmente, a única palavra que eu poderia dizer é: não me incomoda”, declarou ‘The Sandman’, antes de completar.

“TJ tem que viver com suas decisões. Eu tenho que viver com as minhas decisões, mas é um pouco nojento, na minha opinião, se colocar em uma vantagem ilegal em um cenário de combate um contra um, em algo que você realmente ama. Se há uma palavra para isso, é meio nojento”, concluiu.

Número dois no ranking do peso-galo, Cory Sandhagen, de 29 anos, estreou no UFC em 2018 e, pouco tempo depois, se transformou em uma das forças da categoria. Não à toa, Aljamain Sterling e Petr Yan elogiaram o possível adversário pela vitória fulminante diante de Frankie Edgar, em fevereiro. Além do veterano, os triunfos mais importantes de ‘The Sandman’ foram diante de John Lineker, Marlon Moraes e Raphael Assunção.