<
>

UFC: Dhiego Lima prega respeito a Matt Brown antes de combate: 'Uma lenda do esporte'

Derrotado em sua última aparição no Ultimate, Dhiego Lima está em busca de redenção. Para se reencontrar com as vitórias, o brasileiro terá que passar por um adversário que conhece bem. No UFC Vegas 29, evento que acontece neste sábado (19), em Las Vegas (EUA), o goiano vai enfrentar Matt Brown e está radiante por duelar com um veterano popular no esporte.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Dhiego mostrou respeito ao comentar sobre Brown e relembrou dos momentos que compartilhou com seu atual adversário no TUF 25. Na ocasião, o brasileiro participou do programa como competidor e o americano como um dos treinadores.

Como a experiência no reality show aproximou os atletas, o goiano agradeceu os conselhos do veterano, mas avisou que no octógono, a amizade será deixada de lado. Empolgado com a luta mais importante de sua carreira, Dhiego destacou a agressividade de Brown, mas prometeu voltar ao caminho das vitórias, uma vez que se considera superior em todas as áreas.

“Com certeza. Ele é o maior nome. É uma daquelas lutas que todos querem, lutar com uma lenda do esporte um dia e esta é a minha oportunidade. Estou muito alegre. O treinamento foi duro. Esse camp foi um dos mais difíceis, porque ele foi um treinador meu no TUF. Eu sei que ele é duro, está sempre treinando, é forte e vem para cima. Não tem essa com ele. Você tem que estar preparado e eu estou. Aprendi muito. A relação com ele foi boa”, declarou o brasileiro, antes de completar.

“Comigo é fácil. Eu sou de boa e ele é um cara sério, focado em tudo que faz, no esporte ou fora. Aprendi muito com ele. Se o auge passou ou não, ele é perigoso do mesmo jeito. Ele vem com cotovelada, joelhada. Se você entrar pensando nisso, ele vai te machucar, te cortar todo e pode vencer. Me vejo melhor em tudo. Em pé, no chão, estarei preparado. Ele é perigoso e pode te machucar, mas, no talento mesmo, me acho melhor. A previsão é vitória. Nocaute, finalização, o que for”, sentenciou.

Em sua última luta, Dhiego foi derrotado por Belal Muhammad e, com isso, viu sua sequência de três vitórias chegar ao fim. Na sequência, seu algoz passou a figurar no top-10 dos meio-médios (77 kg) após vencer Demian Maia no UFC 263.

Como foi escalado pela companhia para enfrentar um veterano do MMA, o brasileiro deu a entender que ainda se encontra perto do top-15 da categoria. Inclusive, o goiano indicou que enxerga o duelo contra Brown como a chance ideal de se consolidar entre os melhores atletas da divisão.

“Uma vitória acho que me bota no top-15 ou perto. Lutei com um ranqueado na última luta, agora ele está no top-10, venceu o Demian. Para mim, é uma boa oportunidade. Tem muita gente entrando e saindo, então essa é a oportunidade perfeita. ter um cara como o Brown no cartel me aproxima do top-15. É para cima. Top-10, Top-5 e cinturão. Esse é meu sonho e vou chegar lá”, concluiu.

A última aparição de Dhiego Lima no UFC aconteceu em fevereiro. Essa é a segunda passagem do brasileiro pela maior organização de MMA do mundo. A curiosidade é que o goiano foi finalista de duas edições do TUF (19 e 25). Ao todo, o atleta disputou dez lutas pelo Ultimate, venceu quatro e perdeu seis.