<
>

'Sergipano' se mantém humilde após finalizar 'Jacaré': 'O jiu-jitsu dele é superior'

play
Veja como Jacaré teve o braço quebrado por brasileiro com direito a barulho impressionante no UFC 262 (0:41)

Barulho assustador aconteceu no momento da lesão (0:41)

O UFC 262 foi especial para André Muniz. No evento que aconteceu no último sábado (15), em Houston (EUA), a promessa do peso-médio (84 kg) enfrentou Ronaldo ‘Jacaré’, surpreendeu ao conquistar a maior vitória de sua carreira e se aproximou de integrar o top-15 da categoria. Além disso, ‘Sergipano’ foi o primeiro lutador a finalizar o veterano no MMA, que teve seu braço quebrado.

Na coletiva de imprensa pós-UFC 262, ‘Sergipano’ comemorou o feito e sua consolidação como ameaça aos tops do peso-médio da organização. Entretanto, apesar do triunfo no octógono, o lutador não deixou o sucesso subir à sua cabeça. Assim como ‘Jacaré’ é conhecido nos esportes de combate pelo jiu-jitsu de alto nível, o mineiro também se destaca pela qualidade na área e tal finalização é a prova definitiva disso.

Contudo, ‘Sergipano’ não se gabou pela conquista. Pelo contrário, o atleta classificou o jiu-jitsu de ‘Jacaré’ como superior ao seu, mesmo tendo finalizado o adversário no primeiro round. Além disso, o mineiro também mostrou fairplay ao se preocupar com o veterano, que saiu lesionado do confronto. Vale lembrar que antes e depois do duelo, ‘Sergipano’ admitiu ser fã de ‘Jacaré’ e revelou que até tirou foto com o veterano.

“Como eu conheço o Ronaldo, sabia que se eu encaixasse um estrangulamento ou a chave, ou ele iria apagar ou eu teria que quebrar o braço dele. Eu forcei a alavanca. Achei que não ia quebrar, mas aconteceu, faz parte do jogo. Espero que ele volte o mais rápido possível. Desejo melhoras para ele e torço por sua recuperação”, declarou ‘Sergipano’, antes de completar.

“Já quebrei outros braços em competições de jiu-jitsu, mas, no MMA, é o primeiro. Com certeza, eu criei um receio maior dentro da organização. Acho que todos passam a respeitar ainda mais o meu jiu-jitsu. Mas não quer dizer que por eu ter finalizado o ‘Jacaré’, que o meu jiu-jitsu é melhor que o dele. O jiu-jitsu dele é muito superior ao meu. Ele provou isso com títulos. Eu só acertei uma posição nele”, concluiu.

André ‘Sergipano’, de 30 anos, é um profissional que voa abaixo do radar de parte dos fãs e dos demais lutadores do peso-médio do UFC. Como o atleta venceu as três lutas que disputou na companhia, se aproximou do top-15 da categoria. Na maior organização de MMA do mundo desde 2019, o brasileiro passou pelos compatriotas Antônio Arroyo, Ronaldo ‘Jacaré’ e também por Bartosz Fabinski.

Na modalidade, o cartel do mineiro é composto por 21 vitórias, sendo 14 delas por finalização, e quatro derrotas. Empolgado após conquistar o triunfo mais importante de sua carreira, ‘Sergipano’ aproveitou para desafiar o veterano Nick Diaz, que flerta com um possível retorno ao MMA.