<
>

UFC 262: Edson Barboza se diz mais forte após drama familiar e celebra renovação depois de derrotas polêmicas

play
Lutador do UFC, Edson Barboza analisa Jake Paul 'causando' no mundo da luta: 'É só mais um cara que arrumou jeito de fazer grana' (1:18)

Lutador concedeu entrevista exclusiva ao ESPN.com.br (1:18)

Edson Barboza volta ao octógono neste sábado, no Toyota Center, em Houston, no UFC 262, contra Shane Burgos. Essa será a primeira luta do brasileiro desde que perdeu seu pai, o Seu Edson, para um câncer de próstata em dezembro de 2020.

"Ele (Seu Edson) foi diagnosticado com câncer em março do ano passado e foi muito rápido. Por causa da pandemia ele evitou de ir no médico e meu pai é tipo eu, que fala 'não é nada não, daqui a pouco eu estou de boa'. E no final do ano ele partiu", disse Barboza, de 35 anos, à ESPN.

"Eu estou me sentindo mais forte por causa disso. Antigamente eu sabia que ele estava longe fisicamente, agora ele está com o Senhor, está aqui dentro, nunca tive tão perto do meu pai, pode ter certeza que eu estou mais forte do que nunca", completou.

O brasileiro vem de vitória em sua última luta, contra Makwan Amirkhani, em outubro de 2020. Antes disso, perdeu cinco das últimas seis, sendo as duas últimas derrotas de forma muito polêmica, para Paul Felder e Dan Ige.

De acordo com o site MMA Decisions, que compila as pontuações de sites de luta, 16 jornalistas viram vitória do brasileiro e apenas dois do norte-americano.

O curioso é a que a mesma coisa já havia acontecido na última aparição de Edson. Contra Paul Felder, 13 jornalistas viram vitória dele e apenas três do rival. Os juízes, porém, deram o triunfo para Felder.

"Eu acredito que estou vindo de 3 vitórias consecutivas, que é o que todo mundo sabe que é. Então se você pensar, das últimas cinco lutas eu perdi uma. Ganhei do Hooker, perdi do Gaethje, ganhei do Felder, do Ige e essa última, então foram três vitórias", disse Barboza, que revelou ter tido o contrato renovado com o UFC.

"Os especialistas, todo mundo sabe e um dos motivos principais de eu ter certeza disso é que o UFC renovou meu contrato. Renovou agora antes dessa última luta. Seis lutas, aumentaram a bolsa. Eu tinha até comentado de sair do UFC se o UFC não me pagasse o que eu acreditava que valia, mas eles foram lá e mostraram que eles apreciam esses 10 anos que estou com eles".