<
>

Empolgada, Waterson aponta vantagem de encarar Marina em luta de cinco rounds

Após muita especulação envolvendo seu nome, Michelle Waterson tem novo compromisso no Ultimate e tem a missão de liderar o UFC Vegas 26.

Sem atuar desde setembro de 2020, a americana foi envolvida em uma série de rumores sobre possíveis lutas e adversárias, mas aceitou ‘salvar’ a organização e encarar a brasileira Marina Rodriguez, em duelo que será válido pelo peso-mosca (57 kg), neste sábado (8).

Waterson e Marina entraram praticamente de última hora no evento. Inicialmente, o show seria encabeçado pelo confronto entre Cory Sandhagen e TJ Dillashaw, mas o segundo teve um ferimento no rosto e não teve condições de se apresentar. Dessa maneira, a americana revelou, em media day do evento (clique aqui ou veja acima), que não teve dúvidas quando recebeu o chamado da liga para realizar essa luta e até apontou algumas vantagens que acredita que possa levar sobre a adversária.

“Estávamos procurando uma luta em maio, mas parecia que não iria acontecer. Então, eu estava chateada de ver a luta entre Rose (Namajunas) e Weili (Zhang) e ter esse tipo de vazio no estômago. Eu quero entrar lá, especialmente com os fãs e esperando, desejando por isso. E meu desejo se tornou realidade. Recebi uma ligação na segunda e disse: ‘Vamos lá'”, disse a número nove do ranking do peso-palha (52 kg), antes de concluir.

“Acho que uma luta de cinco rounds é melhor para mim. Este será meu quarto main event no UFC. Então não é nada diferente para mim. Acho que posso ganhar força durante a luta, acelerar meu ritmo. Acho que joga a meu favor”, completou a americana.

Além de liderarem um show, o confronto entre Michelle e Marina também carrega uma grande expectativa pelo estilo de ambas as atletas de atuar. As duas lutadoras preferem a trocação, o que pode proporcionar uma batalha e um grande show para o público. Ciente desse aspecto, a americana também se empolgou com essa possibilidade e afirmou que pretende mandar um recado com sua performance.

“Ela é uma lutadora incrível de MMA com uma mão direita pesada. Eu gosto muito dessa luta estilisticamente. Eu já treinei com melhores stikers, Joanna (Jedrzejczyk), Rose (Namajunas), então eu sei onde estou na divisão. Acho que é uma ótima luta para eu mostrar ao mundo que eu pertenço ao topo (da divisão)”, analisou Michelle.

Em sua última apresentação no octógono, Michelle Waterson encerrou a sequência de duas derrotas ao vencer Angela Hill em setembro. de 2020 Atualmente, a norte-americana se encontra na nona posição na classificação da divisão e seus triunfos mais marcantes foram sobre a própria Hill, Karolina Kowalkiewicz e Paige VanZant.