<
>

Chris Weidman mira impressionar fãs para ter chance de disputar título do UFC

play
Ex-campeão do UFC revela 'treta' com Jake Paul no vestiário e implora por permissão a Dana White: 'Boxe, MMA, trilogia, o que você quiser' (1:21)

YouTuber Jake Paul está causando no mundo das lutas após ter derrotado Ben Askren (1:21)

Ex-campeão do peos-médio (84 kg) do Ultimate, Chris Weidman tem um compromisso importante pela frente neste sábado (24), no UFC 261. O americano encara Uriah Hall de olho na manutenção de sua boa fase na organização.

Depois de espantar o mau momento que atravessava e voltar a vencer, o ‘All American’ agora mira mostrar novamente seu valor. Em media day do evento, realizado na última quarta-feira, Weidman reforçou o discurso de almejar uma nova disputa de cinturão na categoria e traçou a sua meta.

De acordo com o americano, ele vai apenas fazer seu trabalho e deixar essa oportunidade chegar de maneira natural.

“Quero ir lá e deixar os fãs escolherem quando querem que eu lute (pelo título). Não espero que demore muito depois dessa luta no Uriah Hall.

Espero lutar contra outro grande nome depois, e se for preciso outro, faço mais uma luta. Mas acho que vencer duas lutas de forma espetacular e mostrar meu potencial, acho que as pessoas vão querer me ver lutar pelo título”, afirmou.

Um dos grandes motivos pela confiança de Weidman de que pode recuperar o cinturão da divisão foi ver a última apresentação de Israel Adesanya, atual campeão da categoria. O nigeriano, que foi derrotado por Jan Blachowicz, em março deste ano, foi facilmente derrubado pelo adversário e chamou a atenção do americano. Em sua carreira, o ex-campeão foi conhecido por ser um exímio atleta de luta agarrada.

“Ver como um cara forte foi capaz de vencê-lo e conseguir as quedas, definitivamente reafirmou o que eu pensei sobre essa luta. Dito isso, tenho algum trabalho a fazer. Eu tenho Uriah Hall. Não espero lutar contra Adesanya a seguir. Eu sei que ele não é páreo para mim, e quando eu puder provar isso para todos, as pessoas vão querer ver (a luta)”, completou.

Weidman sagrou-se campeão do UFC em 2013, quando nocauteou o até então invencível no UFC, Anderson Silva. O americano ainda manteve o título em três defesas seguidas – em revanche contra ‘Spider’ e lutas contra Lyoto Machida e Vitor Belfort – mas depois viu sua boa fase se encerrar.

Em 2015, ele perdeu o título para Luke Rockhold e, após esse duelo, venceu Kelvin Gastelum e acumulou reveses para Yoel Romero, Gegard Mousasi, Ronaldo ‘Jacaré’ e Dominick Reyes, até se recuperar e bater Omari Akhmedov.