<
>

Boxe: Gervonta Davis pode pegar até sete anos de prisão caso seja condenado por conta de acidente de carro

play
Após derrota no UFC, Holland responde Dana White: 'Se foi pane mental, ainda estou amassando enquanto falo' (2:02)

Kevin Holland perdeu para Derek Brunson no evento principal do último UFC Fight Night (2:02)

O astro do boxe Gervonta Davis vai encarar mais uma batalha fora dos ringues. O pugilista vai responder por 14 acusações criminais em decorrência de um acidente de carro que feriu quatro pessoas em novembro de 2020 e, caso seja condenado, pode pegar até sete anos de prisão. A informação foi divulgada pelo site ‘TMZ Sports’.

O acidente aconteceu logo após Davis deixar a festa em comemoração de seu aniversário, em uma boate na cidade de Baltimore (EUA), e supostamente passar por um sinal vermelho e se chocar contra um outro carro. Após analisar os fatos, a procuradoria da Cidade de Baltimore trabalha com 14 acusações, sendo quatro por “falha em retornar imediatamente e permanecer no local do acidente envolvendo lesões corporais”.

Os promotores que investigam o caso ainda afirmam que possuem imagens de segurança de uma loja que mostra o exato momento do acidente e com Gervonta sendo identificado por testemunhas no local. O pugilista ainda pode responder por não relatar um acidente, dirigir com licença suspensa e ultrapassar um sinal vermelho.

Marilyn Mosby, promotora que acompanha de perto o caso prometeu empenho para resolver essa questão e não pretende aliviar a punição para Davis. Além disso, a profissional comemorou não haver vítimas fatais do acidente.

“Felizmente as vítimas neste caso foram capazes de sobreviver a essa colisão com ferimentos leves, apesar do potencial para um cenário muito pior. Meu escritório continuará a fazer a nossa parte para responsabilizar os motoristas imprudentes quando suas ações prejudiciais colocarem vidas inocentes em risco”, afirmou.

Vale destacar que essa não foi a primeira polêmica de Gervonta fora dos ringues. O lutador, que está invicto na carreira na nobre arte após 24 compromissos, já foi preso em fevereiro de 2020 por agredir sua ex-namorada em um jogo de basquete. Além disso, em 2019 o pugilista ficou foragido da polícia após uma agressão de homem em um shopping.