<
>

'Carcacinha' promete versão 'blindada' e revela como vai explorar brechas de rival

play
Belfort cobra Wanderlei Silva por revanche: 'Ele tem que assinar o contrato' (1:03)

Luta entre os dois brasileiros teve nocaute espetacular de Belfort em 1998 (1:03)

Após ter interrompida sua sequência de duas vitórias no UFC, quando foi superado por Lerone Murphy em julho de 2020, Ricardo ‘Carcacinha’ terá a chance de voltar ao caminho dos triunfos. No próximo dia 13 de março, o brasileiro enfrenta Zubaira Tukhugov, em Las Vegas, em duelo válido pelo peso-pena (66 kg). Para este compromisso, o lutador prometeu carregar a experiência da sua última apresentação e detalhou o que mostrará de diferente no octógono.

Antes da sua última luta, ‘Carcacinha’ lidou com o auge da pandemia do coronavírus, que fechou academias ao redor do planeta. Por isso, o brasileiro teve que improvisar alguns treinos e chegou a fazer uma parte do camp no meio de uma floresta. Apesar da COVID-19 permanecer ativa, o cenário já é diferente e, para sua próxima apresentação, o atleta pôde realizar boa parte de suas atividades na academia. Portanto, ao recordar a experiência, o competidor admitiu alguns erros e prometeu postura diferente contra Tukhugov.

“Talvez eu tenha ficado um pouco nervoso com toda a preparação anterior e me faltou um pouco de confiança por tudo que estava acontecendo. Agora estou com a cabeça mais limpa, com menos dúvidas e mais atento as questões de estratégia de luta. A pandemia mexeu com muita gente e comigo não foi diferente. Ela me causou muitas dúvidas, deixei envolver e paguei o preço. Agora fiz tudo diferente e estou mais blindado do que nunca. Estou mais preparado para o que terei pela frente”, disse o brasileiro, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui ou veja acima).

Mais maduro e em busca de retomar sua boa fase na organização, ‘Carcacinha’ analisou seu adversário, que é um parceiro de treino de Khabib Nurmagomedov, campeão do peso-leve (70 kg) do UFC, na equipe ‘AKA’. O brasileiro adiantou o que espera deste confronto e revelou sua torcida para que o russo subestime o seu jogo de solo.

“O Tukhugov tem um jogo agressivo, uma mão que parece pesada, umas quedas boas. Ele utiliza essas quedas de surpresa, mas não é um finalizador. Dá para ver brechas no jogo dele. Joga a mão forte e abre brecha. Acho que o jogo de chão vai ser a carta na manga e um caminho para eu ganhar a luta”, explicou o peso-pena, antes de completar.

“Ele não vai ter medo de ir para o chão comigo, porque na minha última luta acabei nocauteado no ground and pound e pode querer atacar lá. Mas já estou preparado para isso e sei as brechas que ele deixa. Então levar essa luta para o chão pode ser algo que ele se sinta confortável e é até bom para mim, porque é onde eu quero estar”, concluiu.

Em sua última aparição no octógono, em julho de 2020, Ricardo ‘Carcacinha’ foi derrotado por Lerone Murphy. Na ocasião, o brasileiro sucumbiu por nocaute no primeiro round. Pelo UFC, Ricardo disputou sete lutas, venceu cinco e perdeu duas.