<
>

De Khabib a Pacquiao: Conor McGregor cita 8 nomes que pode enfrentar depois de Poirier

Neste sábado, Conor McGregor fará seu retorno ao octógono do UFC depois de mais um ano parado. O irlandês irá enfrentar Dustin Poirier no evento principal do UFC 257.

Conor, porém, já passa mais além em seu futuro. Em entrevista exclusiva à ESPN, o irlandês voltou a cutucar Khabib Nurmagomedov, pediu uma luta com o campeão e citou outros sete candidatos, incluindo Manny Pacquiao em uma luta de boxe.

Conteúdo patrocinado por Sportingbet

"Eu gostaria de enfrentar o Al Iaquinta em algum momento. Eu não sei. Ele disse algumas coisas e você sabe, eu realmente gosto do cara. Ele é um cara engraçado, um corretor de imóveis, enfim, acho engraçado por si só. E ele tem aquele time dele... Eu lutaria contra todos eles para ser honesto. Não estou nem aí. Eu sou assim, e vitórias e derrotas não significam nada para mim. Se você está escalado para lutar com um homem e se esforçou para subir e existe uma história, as coisas devem acontecer", comentou.

Quando perguntado sobre a possibilidade de lutar no boxe com Manny Pacquiao, Conor confirmou que quer realizar a luta até o final do ano e ainda adicionou outras possibilidades de luta até o final do ano.

"Acho que há uma probabilidade muito alta de que aconteça este ano, mas não sei quando. Talvez, talvez no final. E suponho que tudo dependerá do que for apresentado a mim. Sei que as conversas estão esquentando e eu estou pronto para aquele cinturão também. Quero lutar com um título mundial de boxe em jogo. Eu sei que há muitas opções ótimas. Falaram sobre Nate Diaz voltando para os leves, tem o [Dan] Hooker lutando com o [Michael] Chandler no evento co-principal. Estou interessado em ver o que eles vão fazer. Eu sei que eles estão muito animados. Você tem o Gaethje e Olivera. São muitas opções. Vamos ver o que acontece", disse.

Por fim, McGregor voltou a pedir uma luta com Khabib que, segundo ele, "está fugindo do duelo".

"Acho que ele tem medo de lutar comigo. Isso é certo. E eu não o culpo. Eu lutei com o melhor dele naquela noite, e ele enfrentou o pior de mim naquela noite. Ele sabe que eu sei e time dele também. Eu tenho a resposta para destruir aquele homem. Você só consegue enganar as pessoas por pouco tempo. Sei que ele tem algumas questões familiares e sei que isso é difícil, então eu só desejo tudo de bom", disse.

"Tiraram o cinturão dos penas de mim antes mesmo que eu recebesse uma oferta. Sabe, eu mal tive a chance. Eu mal consegui o segundo cinturão do octógono em Nova York daquela vez. Eu acho que o Khabib, e a morte do pai dele, acho que estão dando um tempo para ele. E eu também acho isso admirável, mas acho que já deu a hora e que essa luta deveria ser pelo cinturão. Se não for, não há problema. Espero ter um ano ativo para competir. E você sabe, eu sou o campeão. Você sabia que o título unificado nunca foi coroado? O título unificado nunca foi coroado naquela época, em outubro de 2018. O Khabib fugiu do octógono e me deixou brigando com seus familiares. A cerimônia nunca aconteceu. Então, eu ainda me sinto o campeão aqui", finalizou.