<
>

Patrício 'Pitbull' ironiza feito histórico atingido por Max Holloway no UFC

play
Brasileiros fazendo história, lendas se aposentando e muito mais: os grandes momentos do UFC em 2020 (2:43)

Movimentado ano ainda teve a criação da Ilha da Luta e muita provocação (2:43)

No último sábado (16), Max Holloway teve grande apresentação em vitória sobre Calvin Kattar, quando dominou o adversário do início ao fim do duelo, vencendo por decisão unânime dos jurados. Neste combate, inclusive, o americano quebrou o recorde de golpes significativos em uma luta na franquia, ao acertar o adversário por 445 vezes. Porém, essa performance não impressionou um lutador em específico.

Patrício ‘Pitbull’, campeão do peso-leve (70kg) e peso-pena (66 kg) do Bellator, não demorou muito para provocar Holloway. Através das suas redes sociais (clique aqui ou veja abaixo), o brasileiro ironizou o feito histórico anotado pelo havaiano ao dar um novo adjetivo aos ataques conectados pelo ex-campeão durante o combate.

“Parabéns Max Holloway por quebrar o recorde do UFC de maior marca de golpes insignificantes em uma luta”, escreveu o campeão dos penas e leves do Bellator.

Além do recorde de golpes significativos, Holloway atingiu outros feitos neste combate. ‘Blessed’ realizou 744 tentativas de ataque e também superou a anterior (515). Na carreira, Holloway também é dono da maior quantidade de golpes lançados na cabeça (274) e no corpo de um adversário (117). O recorde de golpes significativos distribuídos em um round também é do ex-campeão do peso-pena do UFC (141).

No MMA profissional desde 2004, Patrício ‘Pitbull’ chegou no Bellator em 2010 e ganhou destaque mundial. Na organização, o brasileiro soma 19 vitórias e quatro derrotas. Além disso, ele é o dono dos cinturões do peso-pena e peso-leve (70 kg) da franquia.

Por outro lado, Max Holloway se tornou campeão do peso-pena em 2017, quando nocauteou José Aldo, em pleno Brasil, e defendeu o cinturão ao vencer o mesmo Aldo na revanche, Brian Ortega e Frankie Edgar. O havaiano só perdeu o título em 2019, quando encontrou Alexander Volkanovski. Na ocasião, foi derrotado por decisão unânime e, no segundo embate com o rival, levou a pior por decisão dividida.