<
>

Amanda Ribas detalha relação com Amanda Nunes e revela conselhos da campeã do UFC

Amanda Ribas é um dos nomes mais fortes da nova geração do MMA brasileiro e sua ascensão meteórica no UFC é reflexo de seu empenho nos treinos na ATT (American Top Team). Não é segredo que a academia é uma das principais do esporte, possui diversos profissionais renomados, inclusive campeões, e a promessa da modalidade tem o suporte de um verdadeiro exército. O próximo compromisso de Amanda será contra Marina Rodriguez, válido pelo UFC 257, evento que acontece no dia 23 de janeiro, na ‘Ilha da Luta’, e animação não lhe falta. Inclusive, a mineira revelou quem a ajudou em sua preparação.

Em entrevista exclusiva (clique aqui) à reportagem da Ag Fight em Abu Dhabi (EAU), Amanda citou Nina Ansaroff e Paige VanZant como principais parceiras de treino. Vale lembrar que o encontro entre Amanda e Paige foi a última aparição da brasileira no UFC e a despedida da americana da organização. Além delas, a mineira destacou a importância que Amanda Nunes possui para sua carreira e listou os conselhos dados pela campeã do peso-galo (61 kg) e do peso-pena (66 kg) da companhia. Em relação a um possível embate com Nina, já que ambas integram o peso-palha (52 kg), a promessa informou que a luta só acontece se for válida pelo cinturão da categoria.

“A preparação para essa luta está sendo muito legal. Comecei na minha cidade, depois fui para a ATT, treinei com a Paige, olha que doideira! Ela me ajudou, a Nina me ajudou, tinha uma holandesa do muay thai também que me ajudou bastante. Estou na expectativa. Amanda e Nina são demais! Eu estava com o Sensei ‘Parrumpinha’, com meu pai, com todo mundo ajudando na preparação e a Amanda com a Nina. Acho que o que elas conseguem mais passar assim, não só tecnicamente, mas a experiência mesmo de cabeça, de ter calma, de aproveitar o pré, durante e o pós-luta”, narrou a sorridente atleta.

Escalada para enfrentar a compatriota Marina, Amanda, que não compete desde julho de 2020, viu duelos contra Carlaz Esparza e Michelle Waterson serem desmarcados, alterando seu cronograma para retornar ao octógono. Agora, diante da especialista em muay thai, a faixa-preta de jiu-jitsu deixa no ar a possibilidade de fugir do óbvio e não partir para a luta agarrada desde o início – justamente a esratégia que garantiu a vitória de Esparza diante de MArina.

“Acho que sou uma atleta diferente da Carla Esparza. Ela não tem tem tanto muay thai, não tem tanto a parte de trocação. Lógico que não esqueço do meu chão, pode acabar no chão também, mas quero mostar um pouquinho da minha trocação que eu tenho treinado tanto”, revelou.

Atualmente, Amanda Ribas, de 27 anos, é uma das atletas mais populares do UFC e conta com o apoio dos fãs e do próprio Dana White, presidente da organização. A brasileira estreou na companhia em 2019, impressionou ao vencer as quatro lutas que disputou e, rapidamente, escalou o ranking do peso-palha, tanto é que já se encontra na nona posição.