<
>

Vanessa Melo destaca tempo de preparação como arma para conquistar 1ª vitória no UFC

play
Brasileiros fazendo história, lendas se aposentando e muito mais: os grandes momentos do UFC em 2020 (2:43)

Movimentado ano ainda teve a criação da Ilha da Luta e muita provocação (2:43)

No próximo sábado (16), Vanessa ‘Miss Simpatia’ Melo sobe no octógono do UFC Fight Island 7, em Abu Dhabi (EAU), precisando conquistar sua primeira vitória pela organização para afastar o fantasma de uma possível dispensa. Após sair derrotada nas três apresentações até o momento pelo Ultimate, a peso-galo (61 kg) mede forças com a canadense Sarah Moras, mas, desta vez, com um trunfo na manga para garantir o resultado positivo.

Pela primeira vez desde sua estreia pela entidade, em setembro de 2019, a brasileira pisará no octógono após passar por um camp de treinamentos completo. O que, de acordo com a lutadora, pode fazer toda a diferença no seu desempenho. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, Vanessa reconheceu os méritos de suas adversárias nas derrotas sofridas no UFC, mas relembrou que, nas três ocasiões, aceitou o combate de última hora.

Agora, com mais de um mês de preparação pela primeira vez como atleta do Ultimate, Vanessa celebra a oportunidade de estudar a oponente e preparar a estratégia de forma adequada. A lutadora paulista ainda se mostrou empolgada com a melhor adaptação à algumas mudanças profissionais feitas por ela, que tiveram início pouco antes de seu último confronto, diante da compatriota Karol Rosa, em julho do ano passado.

“Eu não digo que estava fazendo algo errado (nas lutas anteriores). Eu peguei atletas de altíssimo nível, então não posso falar também que só perdi por ter feito algo errado. Eu poderia até falar: ‘Ah, poderia ter feito tal coisa em tal situação que daria certo’. Mas, por exemplo, na minha primeira luta (no UFC), com a (Irene) Aldana, eu peguei a luta com oito dias (de antecedência). Foi tão em cima que não dava tempo de fazer nada. Por isso a necessidade de fazer um camp completo. Quando você tem um tempo hábil de treino, para conseguir fazer a preparação, estudar bem a pessoa que você vai lutar, focar em algo que você tem que fazer, tudo fica melhor”, analisou ‘Miss Simpatia’, antes de comentar sobre a sua preparação para a batalha deste sábado.

“Graças a Deus eu não tive nenhuma lesão, foi um camp no qual eu treinei muito bem. Não tenho o que reclamar. Também fiz algumas mudanças na minha vida profissional. Desde a luta contra a Karol Rosa eu já havia feito algumas mudanças, mas ficou muito em cima. Eu tive que me acostumar com certas coisas, preparações diferentes, estudos diferentes. Para essa luta, eu já tive uma adaptação bem melhor, já estou bem melhor. Foi um tempo bem longo de treino. Foi a primeira luta que eu peguei no UFC com tempo hábil para treinar. Todas as lutas eu meio que peguei em cima da hora. A da Karol Rosa eu peguei faltando um mês. Por mais que seja um mês, não são três meses. Normalmente o pessoal pega com três meses para se preparar”, ponderou.

A satisfação por ter finalmente conseguido realizar uma preparação longa contrasta com o temor de uma possível demissão em caso de novo revés. Ciente da situação desconfortável que vive no momento, Vanessa admitiu preocupação pelo seu futuro na companhia, mas minimizou uma possível influência do sentimento no seu desempenho diante de Sarah Moras. A peso-galo ressaltou que está focada totalmente no confronto, especialmente na conquista de sua primeira vitória no octógono mais famoso do mundo.

“Se eu falar que eu não tenho esse receio, eu estaria mentindo. A gente fica com receio, mas eu vou lá e vou fazer o meu trabalho. Vou dar o meu melhor, vou buscar a vitória o tempo todo. Estou indo para ganhar. Então, eu não estou pensando nisso. Estou pensando na minha luta”, finalizou.

Aos 32 anos, Vanessa Melo possui um cartel de 10 vitórias e oito derrotas no MMA profissional, onde compete desde 2011. Pelo UFC, a peso-galo foi superada nas três lutas disputadas até o momento, diante de Irene Aldana, Tracy Cortez e Karol Rosa, respectivamente, todas na decisão dos juízes e com poucos dias de preparação.