<
>

MMA: Anthony Pettis admite desejo de competir no boxe antes de encerrar a carreira

play
Brasileiros fazendo história, lendas se aposentando e muito mais: os grandes momentos do UFC em 2020 (2:43)

Movimentado ano ainda teve a criação da Ilha da Luta e muita provocação (2:43)

Recém-contratado pelo PFL, após finalizar sua trajetória de quase uma década no UFC, Anthony Pettis já projeta uma nova mudança brusca para o futuro. Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, o ex-campeão peso-leve (70 kg) do Ultimate revelou ter interesse em competir nos ringues de boxe antes de encerrar sua carreira esportiva. Um dos motivos apontado pelo americano para justificar seu desejo é o fato do boxe ter tido papel fundamental em sua introdução no mundo das artes marciais.

Fã da nobre arte desde jovem, Pettis admitiu que, após tantos anos dedicados ao MMA, competir na mesma modalidade que alguns de seus ídolos de infância é uma possibilidade real no futuro.

”Eu adoraria lutar boxe. Eu ainda não lutei boxe (profissionalmente), então eu estou 0-0. Boxe é algo que eu cresci assistindo minha vida toda. É por isso que eu comecei a lutar, honestamente. Assistindo (Julio Cesar) Chavez, (Oscar) De La Hoya, (Floyd) Mayweather, todos esses caras crescendo”, revelou Pettis, antes de completar.

“Eu tenho apenas 33 (anos), e tenho feito essa coisa de MMA por muito tempo. Doze anos com a Zuffa (empresa responsável pelo WEC e pelo UFC). Então, como profissional, eu acho que tenho tipo 14 anos (de carreira). É uma vida maluca que eu vivo. Eu adoraria entrar lá (no ringue) e tentar algo diferente”, destacou.

No MMA profissional desde 2007, Anthony Pettis soma 24 vitórias e dez derrotas em seu cartel, além de ter conquistado os cinturões peso-leve do WEC e do UFC. O ex-campeão encerrou sua passagem pelo Ultimate no último dia 19 de dezembro, ao derrotar Alex Morono na edição Las Vegas 17. Pouco depois, o americano, já sem contrato com o UFC, anunciou sua decisão de assinar com o PFL.