<
>

UFC: Cody Garbrandt afirma ser o único capaz de destronar Deiveson no peso-mosca

O reinado de Deiveson Figueiredo no peso-mosca (57 kg) do UFC mal começou e já dá o que falar. O brasileiro, que se tornou campeão da categoria em julho de 2020, ao finalizar Joseph Benavidez no primeiro round, defendeu seu cinturão em novembro, ao vencer Alex Perez da mesma forma, e caiu nas graças de Dana White e do público, mas não na de um atleta: Cody Garbrandt.

Mesmo sem atuar nos moscas, o ex-campeão do peso galo (61 kg) foi escalado para enfrentar Deiveson no UFC 255, mas foi retirado da luta, após lesionar o bíceps e, na sequência, testar positivo para COVID-19. Apesar do contratempo, o norte-americano ainda mira o brasileiro.

Em entrevista a ESPN, Garbrandt apostou que o rival terá mais uma noite tranquila diante de Brandon Moreno, em combate válido pelo UFC 256, no dia 12 de dezembro, e afirmou ser o único capaz de destronar Deiveson.

“Sinto que (Deiveson) Figueiredo vai atropelar aquele garoto (Brandon Moreno). Esse é outro cordeiro sendo levado para o matadouro e tudo bem. Deixe ele criar esse hype do tipo ‘Santo Deus, esse cara é o verdadeiro negócio’. Não volto atrás. Estou animado para essa luta. Só acho que ele esmaga todos nessa divisão, menos eu. Esses caras ficam na frente dele e é lá que ele joga bombas. Eu me movo muito, sou muito rápido, bato e saio. Esses lutadores não sabem recuar. A pressão é tudo que eles sabem. Meu plano de jogo será igual ao de quando lutei com (Dominick) Cruz”, destacou Garbrandt.

A última aparição de Cody Garbrandt aconteceu em junho, quando nocauteou Raphael Assunção, no segundo round, e encerrou o pior momento de sua carreira. Anteriormente, o ex-campeão dos galos havia perdido três lutas seguidas, sendo nocauteado em todas elas. Caso seja novamente confirmado, o duelo contra Deiveson Figueiredo será a sua estreia no peso-mosca.