<
>

Charles 'Do Bronx' aposta na aposentadoria de Khabib para disputar título em 2021

play
Dana White garante estar 'levando a sério' chance de Glover lutar por título: 'Não vou mais duvidar dele' (0:43)

Glover disse depois em entrevista coletiva que de qualquer jeito gostaria de esperar para disputar o título e não ter que fazer mais nenhuma luta antes disso: "Com certeza eu mereço uma chance pelo cinturão" (0:43)

Finalmente Charles ‘Do Bronx’ terá a sua chance de lutar contra um adversário bem ranqueado na divisão dos pesos-leves (70 kg) do Ultimate. Após meses de pedidos públicos para enfrentar alguém do top 5, o brasileiro foi escalado contra Tony Ferguson, atual terceiro colocado na classificação oficial da categoria, no UFC 256, em Las Vegas (EUA). Apesar de ter aceitado o confronto com menos de 20 dias de antecedência, o paulista comemorou o fato de ter seu pedido atendido e destacou a confiança de que, caso consiga a vitória, poderá se credenciar para disputar o cinturão que ficou vago após a aposentadoria de Khabib Nurmagomedov.

Recentemente, Dana White, presidente do UFC, descartou a possibilidade de um confronto válido pelo título dos pesos-leves e deixou clara a sua confiança no retorno do russo – apesar de o próprio campeão já ter ressaltado que está focado em outros projetos. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (clique aqui), Charles ‘Do Bronx’ explicou que, em sua visão, caso Khabib mantenha sua palavra e permaneça aposentado, a organização deveria credenciar o vencedor do seu confronto contra Ferguson como próximo desafiante ao título.

“O cara se aposentou, falou que não volta mais, é uma pena para o esporte, porque o Khabib é um fenômeno. 29 vitórias seguidas não é para qualquer um, tem que ter muito respeito, mas infelizmente ele se aposentou e o cinturão está vago. Com o cinturão vago, não tem outra linha de raciocínio, é Charles Oliveira e Tony Ferguson e quem vencer luta com o campeão de Dustin Poirier e Conor (que valeria cinturão)”, afirmou o brasileiro.

Sem saber o que é perder desde 2017, o lutador paulista acumula sete vitórias em sequência, todas por nocaute ou finalização. Empolgado com o grande momento vivido dentro do octógono, ‘Do Bronx’ exaltou os seus feitos durante os mais de dez anos em que está no UFC para justificar o motivo de merecer uma disputa pelo título.

“Acho que entrei muito novo no UFC, disputando prêmio (MMA Awards) contra nomes como Jon Jones e fiquei em segundo. Disputei contra o Minotauro e fiquei em segundo. Estou no meio da nata, desses caras ai. São dez anos de UFC, mereço o meu respeito. Venho mostrando isso, não estou falando, estou mostrando. Está lá, é só puxar que vocês vão ver, sou o maior finalizador, sou o segundo cara que ganhou mais bônus. Não é brincadeira, é o meu momento, é a minha hora. Me sinto bem, mentalmente e fisicamente. Não tem o que fazer, para onde correr. Chegou a minha hora”, garantiu confiante.

No MMA profissional desde 2008, Charles ‘Do Bronx’ acumula 29 vitórias, oito derrotas e um ‘No Contest’ (luta sem resultado) em seu cartel. Com mais de uma década de experiência dentro do UFC, organização pela qual estreou aos 20 anos de idade, o atleta de 31 anos é o recordista de vitórias por finalização (14) na história da liga. O paulista ocupa atualmente a sexta posição no ranking peso-leve do Ultimate, três abaixo do seu próximo adversário, Tony Ferguson.