<
>

Perto de cinturão do UFC, Glover Teixeira celebra conquista da cidadania americana

play
Dana White garante estar 'levando a sério' chance de Glover lutar por título: 'Não vou mais duvidar dele' (0:43)

Glover disse depois em entrevista coletiva que de qualquer jeito gostaria de esperar para disputar o título e não ter que fazer mais nenhuma luta antes disso: "Com certeza eu mereço uma chance pelo cinturão" (0:43)

Atualmente, Glover Teixeira tem muitos motivos para comemorar. Em grande fase na carreira, com cinco vitórias seguidas no UFC e no posto de número no ranking dos meio-pesados ​​(93 kg), o lutador está perto de conseguir mais uma chance de disputar o cinturão da categoria. Mas fora do octógono, brasileiro também festejou outro feito.

Nesta segunda-feira (23), Glover divulgou nas redes sociais (clique aqui ou veja abaixo) que obteve a cidadania americana. O atleta natural de Sobrália (MG), atualmente que mora em Connecticut (EUA), destacou seu sentimento em conseguir esse status.

“Hoje estou muito feliz. Peguei minha cidadania americana e estou muito orgulhoso de representar esses dois países: Brasil e EUA ”, escreveu o lutador do Ultimate.

Anos atrás, Glover entrou pela primeira vez nos EUA de forma ilegal. No país, ele começou a treinar artes marciais até chegar ao MMA. No entanto, prestes a assinar com o UFC, o atleta precisa retornar ao Brasil para regularizar sua situação antes de passar a competir no octógono mais famoso do mundo.

Aos 40 anos, Glover Teixeira compete no MMA profissional desde 2002 e acumula 32 vitórias e sete derrotas em sua carreira. O brasileiro vem em grande momento no UFC e enfileirou vitórias sobre Anthony Smith, Nikita Kylov, Ion Cutelaba, Karl Roberson e Thiago 'Marreta' em sequência. O mineiro não é derrotado há mais de dois anos, quando foi superado por Corey Anderson, por decisão dos jurados, em junho de 2018.