<
>

Leilão pode definir data para Patrick Teixeira defender título mundial de boxe; entenda

play
Mike Tyson fala em tour de exibições pelo mundo e analisa luta contra Roy Jones: 'Oito rounds, três juízes, um cinturão, que p... está acontecendo?' (1:51)

Lenda do boxe voltará aos ringues em 28 de novembro contra Roy Jones Jr (1:51)

Em abril deste ano, Patrick Teixeira faria a sua primeira defesa do cinturão da categoria super-meio-médio (69,8 kg) da WBO (Organização Mundial de Boxe) diante do argentino Brian Castaño, 1º colocado no ranking da divisão. No entanto, após o início da pandemia da COVID-19, o evento foi cancelado e deveria ser remarcado para o final de 2020.

Ainda afetado pelas restrições impostas para controle da doença, o catarinense não conseguiu tirar o visto para entrar nos Estados Unidos, e a Golden Boy, promotora do atleta e responsável pelo confronto, não pôde estabelecer uma nova data e local para a disputa.

Desta forma, um leilão será realizado nesta quinta-feira para definir qual empresa promoverá a luta.

A reportagem da Ag. Fight entrou em contato com a equipe de Patrick, que relembrou que em junho deste ano o brasileiro realizou o pedido de emergência para retirar o visto, que foi negado. Um novo pedido só pode ser realizado quando o consulado americano reabrir, o que provavelmente só ocorrerá no ano que vem.

Por isso, o campeão pode ser impossibilitado de lutar, uma vez que a empresa que ganhar o direito de promover o duelo deve realizá-lo no período de 45 a 90 dias, contando a partir da data do leilão.

Caso a expectativa se confirme, a luta deverá acontecer obrigatoriamente até a primeira quinzena de fevereiro. Por sua vez, o time de Patrick garante que a esperança é que eles consigam realizar um novo pedido de visto ainda no mês de novembro para que o brasileiro seja capaz de lutar no período proposto – caso contrário, o campeão perderia o seu título.

Por meio de sua conta no Instagram, o catarinense lamentou a situação.

“Infelizmente, a COVID-19 trouxe vários problemas para todos nós. Infelizmente tive problemas com o meu visto e o consulado está fechado no meu país. Infelizmente esta situação não depende de mim e da minha empresa. Estou ansioso para voltar ao ringue. Toda essa situação está se transformando em energia. Quando o sino tocar!! Castaño, se prepare, você terá grandes problemas. Não vou deixar você levar meu cinturão. Tenho a melhor equipe do mundo, a Golden Boy Promotions. Eu, Patrick Teixeira, que sou o campeão do WBO 154”, disse Patrick em sua postagem.

No boxe profissional desde 2009, Patrick acumula 31 vitórias, sendo 22 por nocaute, e apenas uma derrota em sua carreira.

A última vez que o brasileiro se apresentou foi em novembro de 2019, justamente quando conquistou o título mundial diante de Carlos Adames, em Las Vegas.

Por sua vez, Brian Castaño soma 16 triunfos e um empate em seu cartel. O atleta de 31 anos também não se apresenta desde novembro do ano passado, quando derrotou Wale Omotoso.