<
>

UFC: Após recusa de Derek Brunson, Weidman aprova duelo contra Paulo 'Borrachinha'

Após vencer Omari Akhmedov, em agosto deste ano, e se recuperar dentro do UFC após duas derrotas seguidas, Chris Weidman já mira um próximo compromisso dentro da organização. Ainda sem adversários, o americano revelou que está pronto para voltar a atuar em janeiro e citou contra quem gostaria de medir forças no peso-médio (84 kg).

Em entrevista à ‘Submission Radio’, o ex-campeão dos médios da organização afirmou que esteve próximo de enfrentar Derek Brunson, mas após uma negociação com o Ultimate, o rival recusou o combate. Com esse plano frustrado, Weidman não deixou de cutucar o compatriota e já colocou um novo alvo em sua mente.

"Eles me ofereceram Brunson para meados de janeiro, quando eu disse a eles que estaria pronto. Eu disse que sim, e o UFC disse que tudo bem, mas não era um negócio fechado e tinham que falar com Brunson. Pelo que eu ouvi, ele recusou aquela luta. Ele está tentando lutar com caras mais altos no ranking, o que é uma loucura para mim. Eu só acho que seria uma boa luta”, disse Weidman, que com a recusa de Brunson, aprovou um duelo diante do brasileiro Paulo ‘Borrachinha’, que também está sem luta desde que foi nocauteado por Israel Adesanya, em setembro deste ano, no UFC 253.

“Sim, acho que seria uma boa opção. Qualquer pessoa que possa me fazer subir, estou dentro. Ele acabou de lutar pelo título, então sim, com certeza”, completou.

Weidman sagrou-se campeão do UFC em 2013, quando nocauteou o até então invencível no UFC, Anderson Silva. O americano ainda manteve o título em três defesas seguidas – em revanche contra ‘Spider’ e lutas contra Lyoto Machida e Vitor Belfort – mas depois viu sua boa fase se encerrar.

Em 2015, ele perdeu o título para Luke Rockhold e, após esse duelo, só venceu Kelvin Gastelum, acumulando reveses para Yoel Romero, Gegard Mousasi, Ronaldo ‘Jacaré’ e Dominick Reyes, até se recuperar e bater Omari Akhmedov.