<
>

Ex-treinador elege luta com Belfort o maior momento da carreira de 'Spider' no UFC

play
Anderson Silva diz que não foi ele quem decidiu por despedida do UFC e afirma: 'Chance grande de seguir lutando' (1:35)

Spider falou com exclusividade ao ESPN.com.br e explicou que pode continuar lutando depois deste sábado (1:35)

Após mais de 14 anos defendendo a bandeira do UFC, Anderson Silva pode estar se despedindo da organização que o alçou ao patamar de celebridade mundial. Neste sábado (31), o brasileiro enfrenta Uriah Hall, em duelo principal de evento que acontece em Las Vegas (EUA) e que é apontado como o último de ‘Spider’ dentro do octógono.

Com tantas lutas e defesas de cinturão do peso-médio (84 kg) na franquia, é difícil citar apenas um grande momento de Anderson Silva no Ultimate. Porém, em entrevista, Ramon Lemos, treinador de jiu-jitsu do brasileiro durante algumas de suas atuações na liga, destacou um combate como o mais marcante para ele: a chamada ‘Luta do Século’ contra Vitor Belfort, em fevereiro de 2011, quando ‘Spider’ conectou um chute frontal e nocauteou o rival logo no primeiro round.

“Para mim o maior momento do Anderson foi a luta contra Vitor Belfort. A forma que terminou colocou o MMA em outro patamar. Muitas academias foram abertas, professores empregados, novos talentos surgiram, números e mais números superados. O esporte ganhou respeito e isso todos nós, que vivemos da arte marcial, também devemos ao Anderson”, afirmou Ramon, que estava no córner de Anderson na ocasião.

Sobre a aposentadoria de Anderson, Ramon considera que este é o melhor momento para o lutador pendurar as luvas. O faixa-preta de jiu-jitsu revelou que, apesar de não estar mais na equipe, ainda mantém contato com o curitibano, acredita que o ex-campeão do UFC deve vai focar em novos projetos, mas não o vê longe do esporte.

“Ele teve sua vida esportiva muito bem pensada, todos os momentos foram especiais para ele. Como todos os outros dias na sua carreira este será um especial também. Vejo este fim (no UFC) com muita naturalidade. Todo atleta passa por este momento. O dia chegou. Acredito que o momento é perfeito para encerrar uma brilhante carreira como atleta”, disse o profissional de 41 anos, antes de completar o raciocínio.

“O Anderson passou por todos os momentos que um atleta pode passar, vitórias, fama, conquistas financeiras, reconhecimento de todos, viveu tudo sem exceção. Acho que vamos ver o Anderson fora dos ringues, mas não fora do esporte. Tenho certeza que está encerrando esta fase mas começando outras. Ele é um homem de conquistas. Acho que ele decidiu parar de lutar para poder conquistar outros planos”, concluiu.

Aos 45 anos, Anderson Silva soma 34 vitórias, dez derrotas e um ‘no contest’ (luta sem resultado) em sua carreira no MMA profissional, onde compete desde 1997. O ‘Spider’, considerado por muitos como um dos melhores lutadores de todos os tempos, dominou o peso-médio do UFC entre 2006 e 2013, com dez defesas de título seguidas.