<
>

UFC: Fora do ranking, Edwards reclama de concorrentes e desafia Chimaev

play
Pelé surpreendeu os canais ESPN em 2010 para esclarecer uma vez por todas qual o verdadeiro dia do nascimento (4:30)

Junto com dona Celeste, Pelé abre a 'porta da esperança' e esclarece verdade sobre a real data de seu nascimento (4:30)

Longe dos octógonos desde julho de 2019, Leon Edwards viu o UFC retirar seu nome do ranking dos meio-médios (77 kg) – onde ocupava a terceira colocação – por inatividade. Como era de se esperar, a medida tomada pela organização não agradou ao lutador inglês, que através de sua conta oficial no Twitter (veja abaixo), culpou seus colegas do topo da divisão pelo longo período afastado da ação.

Originalmente, Edwards estava escalado para enfrentar o ex-campeão da categoria Tyron Woodley, em março deste ano, em evento que aconteceria em Londres (ING). Porém, a pandemia do novo coronavírus obrigou o UFC a cancelar o evento e atrapalhou os planos do atleta britânico. Impossibilitado de deixar seu país e viajar aos Estados Unidos para competir, o meio-médio ainda encontrou dificuldades para encontrar um novo adversário.

Nos últimos meses, Edwards tem tentado, sem sucesso, agendar um duelo contra um dos cinco principais competidores da categoria, ao mesmo tempo em que recusa desafios feitos por lutadores de menor ranking. Mas, agora fora da lista top 15, parece que o inglês pode ter mudado de ideia, especificamente sobre um possível confronto contra a nova sensação da liga, Khamzat Chimaev. E a resposta do russo naturalizado sueco não demorou a chegar (veja abaixo).

“Eu ainda estou nos rankings. F***-se a inatividade, a única razão pela qual eu não lutei é porque todos esses chamados caras top me recusaram. Khamzat (Chimaev) quer lutar, então?”, reclamou Leon Edwards.

“Eu sempre estou pronto para lutar. Vamos lá. Vamos agitar, bebê”, respondeu Chimaev.

Com oito vitórias seguidas no octógono mais famoso do mundo, Leon Edwards ocupava a terceira posição no ranking dos meio-médios do UFC. O último confronto do lutador inglês aconteceu em julho do ano passado, quando derrotou o brasileiro Rafael dos Anjos na decisão unânime dos juízes.