<
>

Conhecer estrelas como The Rock, participar de 'novela da porrada' e mais: Arturo Ruas conta como é a vida no WWE

play
The Rock, Ronda Rousey e John Cena: brasileiro do WWE diz como é conviver com estrelas da franquia (1:15)

Arturo Ruas falou com exclusividade com o ESPN.com.br (1:15)

Adrian Jaoude começou sua carreira no wrestling, disputou o Pan-Americano de 2011 em Guadalajara no México e teria a oportunidade de disputar as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016.

Dois anos antes do evento em solo carioca, porém, a vida de Jaoude mudaria completamente. Ao lado de seu irmão Antoine, Adrian foi chamado pelo WWE para fazer uma pré-seleção em solo brasileiro. Os dois foram, fizeram a entrevista e viajaram para Orlando para os tryouts da companhia.

Nesta sexta-feira, a partir das 21h (Brasília), o Fox Sports 2 transmite o WWE Smackdown direto da Flórida.

Ambos foram aprovados, mas Antoine decidiu seguir sua carreira no wrestling amador, enquanto Adrian assinou com o WWE.

"Em 2014, o meu irmão, Antoine, recebeu um convite de participar de uma pré-seleção da WWE no Brasil e ele me chamou também. Fomos, fizemos a entrevista, passamos e viemos para Orlando em 2015 para fazer o tryout no performance center e passamos. Eu sempre acreditei que depois da Olimpíada de 2016 eu deveria continuar minha carreira esportiva, mas de outra forma. Eu cogitava a ideia de ir para o MMA e surgiu essa oportunidade. Eu sempre gostei da WWE, da forma como ela sempre foi, um esporte entretenimento. Você pode ser um lutador, mas seu principal objetivo é entreter os fãs. Eu acredito, de verdade, que foi um presente divino porque eu não esperava que ia ter alguém no Brasil pra buscar a gente", contou Jaoude em bate-papo exclusivo com o ESPN.com.br.

Desde então, Adrian Jaoude mudou de nome. Passou a se chamar Arturo Ruas, em uma homenagem ao Rei Arthur e a Marco Ruas, uma lenda do MMA nacional e um dos grandes ídolos de Adrian.

"O processo criativo da WWE sugere que você indique alguns nomes que façam você conectar. Lembro que na época eu sugeri Antoine Ruas e Marco Jaude porque eu queria ter referências, tanto do meu irmão quanto das pessoas que me influenciaram na carreira. Depois sugeri o Arthur, que eu sempre amei a história do Rei Arthur. Sugeri o Arthur e o Ruas, na verdade do Arthur tava em outra opção e aí o processo criativo juntou os dois e adicionou o Arturo para ficar mais badass e eu me conectei", relata.

O WWE, inclusive, ainda sofre com o preconceito entre admiradores das lutas, que dizem que "é tudo armação" ou, então, "que não é luta". Outras pessoas não entendem de verdade como funcionam os eventos. Arturo explicou como funciona o que ele define como "novela da porrada".

"Primeiramente, eu sou lutador. Fui lutador minha vida inteira e o que eu faço aqui é real, eu luto de verdade. Pro brasileiro entender eu sempre falo de uma forma muito simples e clara: ela é a novela da porrada. A gente leva entretenimento, sempre tem uma história relacionado àquela porrada, aquela luta que vai acontecer. A gente é uma empresa de esporte e entretenimento A pessoa em casa não vai só assistir aquela luta, ela vai ser entretida por aquela luta, vai acompanhar uma história", explica.

"Pro bom brasileiro: é uma novela. Quando você assiste uma novela, você acompanha aquele personagem, vai vendo a trama dele, vai se envolvendo emocionalmente. Em algum momento, se a novela for realmente boa, você vai olhar e falar 'meu Deus, essa atriz está chorando de verdade' porque você vai estar entretido com o personagem que vai ficar envolvido. É o que a gente faz, a gente leva entretenimento, drama e emoção, mas com uma excelente dose de porrada. Convido todas as pessoas que não existem ou que tem um preconceito de assistirem, de se envolverem e verem como é cativante".

Na organização, Arturo Ruas também conviveu com grandes estrelas globais como The Rock, Ronda Rousey e John Cena. O brasileiro contou como é a experiência de estar lado a lado com grandes estrelas.

"Conheci todos eles, conheci o The Rock. Ele esteve no performance center, ficou conversando com a gente, contando da carreira - várias vezes, inclusive. John Cena passou por lá também. Eu tive a oportunidade de ter uma reunião de 30 minutos com o John Cena, só eu e ele. Ele disponibilizou para os talentos que estavam lá para sentar com ele e perguntar o que quisessem. Eu tive a oportunidade de conversar com ele e mudou minha vida. Rick Flair, tive a oportunidade de falar com ele várias vezes, o próprio Raw Dog, o Sean Michaels. Essa é a vantagem do performance center, você conhece todo mundo", diz.

Por fim, Ruas almeja ser campeão mundial da WWE e, de preferência, vencer três títulos da organização para "mostrar que a técnica sempre vence".

"Meu principal objetivo agora é ser campeão mundial, vencer a WWE. Eu sou um cara muito positivo, sempre visualizei meu futuro, nos meus treinamentos, visualizava minhas lutas. Uma das visualizações que eu faço é vencer 3 títulos - se vier mais, ótimo, não reclamo não. Quero ser campeão e mostrar para todo mundo que a técnica se sobressai. A técnica de Arturo Ruas se sobressai", finalizou.