<
>

MMA: Filha de Frank Mir mira recordes do pai antes de estreia no esporte aos 17 anos

play
Khabib crê que Dana tentará luta contra Georges St. Pierre e esclarece informações sobre aposentadoria 'como o Mayweather do MMA' (2:22)

Nurmagomedov concedeu entrevista exclusiva à ESPN e falou sobre possibilidade de aposentadoria (2:22)

Com apenas 17 anos, Bella Mir fará a sua estreia no MMA profissional nesta quinta-feira (22) diante de Danielle Wynn no evento ‘Ikon Fight Federation 2’, em San Carlos (MEX). Desde pequena, a atleta recebe orientações de seu pai, o ex-campeão dos pesos pesados do UFC Frank Mir, que estará em seu córner no debute. Mas apesar de poder contar com este auxílio desde jovem, a lutadora também lida com a pressão involuntária.

Ao lado do veterano, Bella Mir concedeu entrevista ao site ‘MMA Fighting’ e relatou como, mesmo antes de estrear no MMA profissional, lida com cobranças e expectativas criadas para sua carreira baseadas nas performances do pai. E ao que tudo indica, a jovem parece ter metas ainda mais ousadas para sua caminha no esporte.

“O que sempre tento fazer é apenas dar o meu melhor. Eu realmente não gosto de provar que as pessoas estão certas ou erradas ou que posso fazer isso ou não. Meio que faço isso por mim, estou sempre me testando, sempre tentando me colocar nas posições mais difíceis para ver se consigo sair. Sempre terei essa expectativa. Pessoas esperando que eu faça melhor”, relatou antes de mirar para os próprios recordes do pai, sempre diante de um olhar atento de Frank.

“Mas sempre tive isso e gosto. Porque tenho um objetivo e obviamente quero bater os números dele (Frank Mir), as estatísticas dele no UFC. Isso só me dá motivação para fazer melhor”, declarou a ambiciosa Bella.

Por sua vez, Frank, que sabe muito bem como é a sensação de subir no octógono, vai vivenciar uma nova experiência ao liderar o time de sua filha. Depois de Bella participar do córner do pai, quando ele enfrentou Javy Ayala no Bellator 212, em dezembro de 2018, é hora dos papéis se inverterem e Frank utilizar seus 19 anos de experiência no MMA para orientar a filha.

No entanto, apesar do nervosismo pela estreia da jovem de apenas 17 anos, o duas vezes ex-campeão dos pesos pesados do UFC destacou a confiança de que ela provará o seu valor assim que entrar no cage.

“Minha filha está seguindo seu sonho, então é uma espécie de faca de dois gumes, porque em um aspecto, estou feliz por ela. Em outro, fico extremamente nervoso. Qualquer um, seu filho se inscreveu na faculdade e estão esperando pela carta de aceitação, há uma sensação de apreensão, nervosismo e antecipação. É estressante, mas ao mesmo tempo vejo o quão dedicada ela é e a vejo treinando na academia e o que ela é capaz de fazer. Dito isso, estou nervoso por ela, mas, novamente, ela está fazendo algo que ama”, apoiou o ‘pai coruja’.

Esta será a segunda edição do evento mexicano, que foi escolhido a dedo pela família Mir. Por ter 17 anos, a jovem não pode competir no MMA profissional nos EUA. E como ela e seu time optaram por pular duelos amadores, a solução encontrada foi fazer sua estreia no país vizinho.