<
>

Joanna Jedrzejczyk indica volta ao UFC em 2021, mas descarta lutar sem público

play
Enquanto não volta para o UFC... Khabib impressiona com socos em treino (0:10)

Russo compartilhou treinamento nas redes sociais | via @khabib_nurmagomedov (0:10)

Sem lutar desde março deste ano, quando protagonizou uma das melhores lutas femininas de todos os tempos, ao ser superada na decisão dividida dos juízes por Zhang Weili, em disputa pelo cinturão peso-palha (52 kg) do UFC, Joanna Jedrzejczyk ainda não tem previsão de quando terá um novo compromisso agendado pela organização. Durante uma ‘live’ com a repórter Laura Sanko, a polonesa, no entanto, indicou que deve fazer seu retorno apenas em 2021.

Na Polônia, onde foi se recuperar física e mentalmente após a intensa batalha contra Zhang, a ex-campeã peso-palha do UFC tem tido dificuldade para retornar aos Estados Unidos, por conta da pandemia do novo coronavírus. O prolongada estadia em seu país natal, assim como um mal entendido em razão de uma publicação nas redes sociais, fizeram com que surgissem especulações sobre uma possível aposentadoria, a qual Jedrzejczyk fez questão de negar.

Mas a impossibilidade de voltar ao país norte-americano e, consequentemente, retomar seus treinamentos sob o comando de seus treinadores na ‘American Top Team’ deve impedir que a polonesa prove dentro do octógonos que continua na ativa, ao menos momentaneamente. De acordo com Joanna, um acordo para sua próxima luta está diretamente condicionado a possibilidade de fazer sua preparação na equipe baseada na Flórida (EUA), o que, aparentemente, só deve acontecer no ano que vem.

“Por causa da situação do COVID, de alguma maneira, eu não posso voltar para os Estados Unidos. Eu não me vejo fazendo a preparação na Polônia ou em outro lugar fora da American Top Team, sem Mike Brown, Katel Kubis, a American Top Team em geral. Eu amo essas pessoas. Eles são o meu time. Eu acho que vou voltar no próximo ano”, explicou Joanna, antes de completar.

“Eu estava planejando voltar para os Estados Unidos no meio desse ano, outubro, no fim do ano, mas provavelmente vai ser em janeiro (de 2021). Eu estou treinando. Estou treinando todo santo dia. Eu treino todo dia. Faço muito cardio, muito jiu-jitsu, muito boxe. Então, eu continuo rolando todo santo dia e dando duro todo dia”, declarou.

Além da impossibilidade momentânea de fazer seu camp de treinamentos na ‘ATT’, outro fator, também ligado à pandemia, pode atrasar o retorno de Jedrzejczyk à ação. Acostumada a se motivar para seus combates no público presente nas arenas, a polonesa não enxerga com bons olhos a nova realidade na qual o UFC tem promovido seus eventos, com os portões fechados para os fãs.

“Eu não me vejo lutando sem fãs, sem uma plateia. Você sabe como eu interajo com as pessoas. Eu não me vejo lutando sem fãs. Não existe esporte sem fãs, qualquer esporte. Eu quero que o meu povo possa me ver ao vivo e me apoiar. Eu preciso disso. Preciso dessa energia das pessoas. Essa atmosfera sempre me faz sentir muito bem”, ponderou a lutadora europeia.

Enquanto não se decide sobre seu futuro compromisso, Joanna Jedrzejczyk segue, por enquanto, na terceira posição do ranking peso-palha do UFC. No MMA profissional desde 2012, a ex-campeã soma 16 vitórias e quatro derrotas em seu cartel.