<
>

UFC: Weidman afirma ter o estilo de jogo certo para derrotar Adesanya

play
Dana White confirma próximos eventos do UFC na Ilha da Luta e se empolga com Adesanya x Borrachinha: 'Sem dúvida, vai ser a luta do ano' (0:49)

Além do UFC 253, UFC 254 com Khabib Nurmagomedov x Justin Gaethje também será em Abu Dhabi (0:49)

Após derrotar Paulo ‘Borrachinha’, no último sábado (26), no UFC 253, Israel Adesanya ainda não tem confirmado o próximo adversário para a sua terceira defesa de cinturão do peso-médio (84 kg). No entanto, postulantes não vão faltar. Quem não perdeu tempo e já se candidatou para encarar o nigeriano foi Chris Weidman.

Em entrevista ao canal do ‘Youtube’ de Chael Sonnen, o ex-campeão da divisão afirmou que tem todas as ferramentas para acabar com a invencibilidade de Adesanya, que já dura 20 combates. O americano citou seu estilo de jogo e justificou recordando suas apresentações diante de Anderson Silva, em 2013.

“Acho que é um confronto feito sob medida para mim. Aqueles strikers atléticos – caras altos e magros – eu provei que posso vencer. Acho que pressão, luta agarrada, socos e chutes fortes… Pressão ininterrupta é o que você precisa para vencê-los. Essa é a receita que vence esses caras. Já provei isso com Anderson Silva duas vezes. Esses caras estão em apuros contra mim”, explicou o americano, antes de completar.

“Se você gosta de MMA e realmente entende o jogo, olha o meu jogo, sabe que apresento sérios problemas para Adesanya, e mais do que qualquer pessoa já teve no passado. Ele não lutou com nenhum lutador realmente grande e aclamado além de Yoel Romero, que não usa seu wrestling, então eu nem conto isso. Sou o tipo de cara que vai exercer pressão, vou derrubá-lo e jogá-lo no chão”, finalizou.

Weidman sagrou-se campeão do UFC em 2013, quando nocauteou o até então invencível no UFC, Anderson Silva. O americano ainda manteve o título em três defesas seguidas – em revanche contra ‘Spider’ e lutas contra Lyoto Machida e Vitor Belfort – mas depois viu sua boa fase se encerrar. Em 2015, ele perdeu o título para Luke Rockhold e, após esse duelo, só venceu Kelvin Gastelum, acumulando reveses para Yoel Romero, Gegard Mousasi, Ronaldo ‘Jacaré’ e Dominick Reyes, até se recuperar e bater Omari Akhmedov.