<
>

Adesanya diz que quis se divertir lutando: 'Borrachinha é um bully e dedico a vitória a todos que sofrem bullying'

A luta entre Adesanya e Borrachinha era uma das mais esperadas dos últimos tempos.

O nigeriano justificou a expectativa e "amassou" o brasileiro com um nocaute técnico no segundo round, mantendo o cinturão do peso médio do UFC.

Após a vitória, Adesanya provocou Borrachinha, diminuiu o brasileiro a "um bully" e dedicou sua vitória a todos que sofrem com o bullying.

"Minhas pernas magras abriram a perna dele. Você pode ver a perna dele. Eu falei para ele antes da luta sobre ser magro e foi o que aconteceu. Minha narrativa para essa luta é que ele é um bully que tenta ganhar na garganta de todo mundo. Isso não é nada para mim. Eu sofri bullying a vida toda, sabe? Naquela época eu não tinha a habilidade ou a vontade de lutar contra. Agora esse cara e seus Borrachinhas eu ficava tipo "beleza, esperem para ver". Agora eu sei o que fazer. Tenho a vontade e a habilidade para levar a luta ao bully. Foi o que eu fiz", disse.

"Não, já tinha acabado antes disso (o chute na cabeça). Estava terminada depois do primeiro round. Eu só queria acabar com o bully e as coisas que ele fez online. Me mostraram um vídeos e uns memes que ele fez que foram ridículos. É o que as pessoas fazem hoje em dia. Quando eu era criança, isso não existia, o bullying na rede social. Ele tentou provocar o Izzy criança. Mas você faz isso e tem que enfrentar o pitbull que manda no jardim agora. Então eu dedico essa luta para qualquer um, seja na escola, em casa, no trabalho com os chefes que sofre com o bullying. Dedico essa luta para todos vocês, vocês tem que lutar. Não podem tomar todas, tem que lutar", finalizou.

Veja todos os resultados do UFC 253:

CARD PRINCIPAL

Israel Adesanya (NIG) nocauteou Paulo Borrachinha (BRA) aos 3:59 do 2º round – pelo cinturão dos pesos médios
Jan Blachowicz (POL) nocauteou Dominick Reyes (EUA) aos 4:36 do 2º round – pelo cinturão vago dos meio-pesados
Brandon Royval (EUA) finalizou Kai Kara-France (NZL) com uma guilhotina a 0:48 do 2º round - moscas
Ketlen Vieira (BRA) venceu Sijara Eubanks (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) – galos feminino
Hakeem Dawodu (CAN) venceu Zubaira Tukhugov (RUS) na decisão dividida dos jurados (28-29, 30-27, 29-28) - penas

CARD PRELIMINAR

Brad Riddell (NZL) venceu Alex Leko (BRA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 29-28) - leves
Jake Matthews (AUS) venceu Diego Sanchez (EUA) na decisão unânime dos jurados (30-26, 30-26 e 30-26) – meio-médios
Ludovit Klein (SVK) nocauteou Shane Young (NZL) aos a 1:16 do 1º do 1º round - penas
William Knight (EUA) venceu Aleksa Camur (EUA) na decisão unânime dos jurados (29-28, 30-27 e 30-27) – meio-pesados
Juan Espino (ESP) finalizou Jeff Hughes (EUA) com um neck crank aos 3:48 do 1º round - pesados
Danilo Marques (BRA) venceu Khadis Ibragimov (RUS) na decisão unânime dos jurados (29-28, 29-28 e 30-27) – meio-pesados