<
>

Bellator: Neiman Gracie celebra feito ao finalizar Fitch e se coloca como desafiante ao título dos meio-médios

play
Mackenzie Dern relata como concilia ser atleta no UFC com vida de mãe da filha de 1 ano (2:51)

Brasileira encara Randa Markos na noite desse sábado (2:51)

No último dia 12 de setembro, Neiman Gracie conseguiu sua maior vitória na carreira no MMA. O faixa-preta de jiu-jitsu finalizou o veterano Jon Fitch no segundo round de disputa, no Bellator 246, e destacou o feito realizado. E de acordo com o sobrinho de Renzo Gracie, esse triunfo pode ajudá-lo a atingir seu grande objetivo dentro da organização: se aproximar de uma chance de lutar pelo título dos meio-médios (77 kg).

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Neiman não deixou de exaltar a história de Jon Fitch no MMA para comemorar ainda mais a vitória. Em 2013, quando o brasileiro deu seus primeiros passos na modalidade, o americano já possuía 33 combates profissionais e havia lutado pelo cinturão da divisão no Ultimate, quando foi derrotado pelo até então campeão Georges St-Pierre.

“Foi muito legal para minha carreira. Ele é um cara que eu respeito muito. Um casca-grossa de verdade e que estava em um momento fantástico na carreira. Ele estava há cinco anos sem perder e tinha feito uma luta que, na minha opinião, ele venceu contra o Rory MacDonald. Então foi muito legal para mim finalizar um dos melhores lutadores de todos os tempos dos meio-médios”, afirmou o atleta de 31 anos.

Neiman Gracie também foi o responsável por encerrar a carreira de Fitch no MMA profissional. Após ser superado pelo brasileiro, o ex-UFC anunciou que estava pendurando as luvas e pegou muita gente de surpresa, até o próprio algoz.

“Isso aí foi um pouco chato (risos). Acho que ninguém estava esperando por isso. Até porque ele tinha falado que queria lutar umas duas ou três vezes ainda este ano. É uma decisão difícil para um lutador e cada um sabe a sua hora. Desejo tudo de melhor para ele e para a família dele agora nessa fase da vida dele”, contou o brasileiro.

Com o resultado positivo, Neiman se recuperou do último revés sofrido, quando caiu nas semifinais do GP da categoria para Rory MacDonald, em junho do ano passado. Pela importância do seu adversário e pela maneira como conseguiu a vitória, o brasileiro revelou que confia na possibilidade de ser apontado como o próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios, que atualmente está em posse do compatriota Douglas Lima.

“Eu acredito que sim (vou ser o próximo desafiante). Ele (Jon Fitch) vinha de um grande momento na carreira e acho que ele era o número um do ranking, pois vinha de empate contra o ex-campeão. Então acredito que essa vitória me bota como desafiante número um. Vamos ver o que vai acontecer”, destacou o faixa-preta de jiu-jitsu.

Na modalidade profissional desde 2013, Neiman Gracie agora acumula dez vitórias e apenas uma derrota em seu cartel. Depois de um início no WSOF, o brasileiro fez o restante da carreira no Bellator, onde possui oito triunfos e um revés.