<
>

UFC 252: Como Daniel Cormier e Stipe Miocic foram de amigos que trocavam mensagens a arquirrivais

play
Cormier menciona que UFC pensou em Jon Jones x Stipe Miocic e conta como 'luta perfeita' para aposentadoria foi construída (1:47)

Valendo o cinturão, lutador peso-pesado fará sua última luta no MMA neste sábado (1:47)

Era 11 de setembro de 2017, um lindo dia no subúrbio de Valley View, em Cleveland, e o chefe dos bombeiros, Ken Papesh, aguardava ansiosamente um visitante. O campeão meio-pesado do UFC, Daniel Cormier, foi ao corpo de bombeiros para entrevistar o campeão peso-pesado - e bombeiro/paramédico - Stipe Miocic para o programa "In the Clinch", da FS1. Era uma prévia da luta de Miocic contra Francis Ngannou em 20 de janeiro de 2018.

"Eu disse a Stipe, ‘Sou muito fã de Cormier’", disse Papesh, que considerava Cormier seu segundo lutador favorito atrás de Miocic.

A filmagem não poderia ter sido melhor. Cormier, uma personalidade emergente, deu entrevistas no corpo de bombeiros e na academia de Miocic. Depois, Cormier, Miocic e a equipe de produção saíram para jantar.

Papesh estava nas nuvens depois de interagir com Cormier. Ele até tirou uma foto com o braço pendurado no ombro do campeão na cozinha do corpo de bombeiros.

A visão de Cormier no quartel de bombeiros do Valley View mudou desde aquele dia, quase três anos atrás, quando a amargura se infiltrou na narrativa desta rivalidade.

Desprezo alimentado pela competitividade, acusações e implicações de luta suja servem de pano de fundo para a luta principal do UFC 252 no sábado, em Las Vegas, onde Miocic defenderá seu cinturão contra Cormier para concluir uma das maiores trilogias de todos os tempos nos esportes de combate.

"Ele era tão legal antes, mas acho que Stipe mudou sua cabeça em relação a mim", disse Cormier recentemente no DC and Helwani Show, da ESPN, "e isso é bom. Estou feliz”.

Quatro meses depois de visitar o Corpo de Bombeiros de Valley View, após a vitória por decisão unânime de Miocic sobre Ngannou, Cormier concordou em uma superluta. Cormier, o campeão dos meio-pesados, subiria de categoria para desafiar Miocic pelo título na luta principal do UFC 226 em 7 de julho de 2018.

De acordo com Papesh, Cormier disse no quartel que ir atrás daquela luta era algo que ele não faria. Cormier sustentou que não iria subir por causa de sua amizade com o companheiro de equipe da American Kickboxing Academy - e ex-campeão dos pesos pesados - Cain Velásquez. Mas com Velásquez fora por conta de lesões, ele encorajou Cormier a subir e disputar o cinturão.

Para ajudar a promover a luta, Cormier e Miocic foram escolhidos em janeiro de 2018 para treinar um contra o outro no "The Ultimate Fighter 27".

Cormier mandou uma mensagem para Miocic e disse que estava ansioso para lutar com ele, mas os dois precisavam se certificar de que seriam devidamente compensados por uma luta tão grande. Na época, os dois se davam bem.

Mas as coisas começaram a mudar durante a gravação do programa. Não houve um grande incidente, mas Cormier disse para Ariel Helwani, da ESPN, em agosto de 2019, que sentiu que sua personalidade afetava Miocic.

"Eu acho que ele é um cara respeitoso, então ele aperta minha mão e diz as coisas certas, mas eu acho que ele está tipo, 'Eu não suporto esse cara'", disse Cormier. "Nós somos muito diferentes. Eu faço muitas piadas, falo alto.

"Não é o estilo dele”.

play
1:47

Cormier menciona que UFC pensou em Jon Jones x Stipe Miocic e conta como 'luta perfeita' para aposentadoria foi construída

Valendo o cinturão, lutador peso-pesado fará sua última luta no MMA neste sábado

Cormier também entende como promover uma luta, o que está por trás de muito do que foi dito durante a rivalidade, segundo a equipe de Cormier. E embora sua provocação no programa fosse divertida, não é preciso muito para cruzar os limites com Miocic.

"Infelizmente, na primeira luta, apenas um lado trabalhou nisso", disse Bob Cook, técnico de Cormier. "DC teve que carregar um pouco os dois lados.

“Até agora, não parece que o Stipe esteja muito interessado em promover a luta. Bom para ele. Ele está treinando e se preparando. Mas isso também é um negócio para todos - para o UFC, para nós, para ele. Todo mundo se beneficia do sucesso”.

Papesh conhece o limite baixo que Miocic tem com o que ele entende como provocação. E se Miocic está incomodado com algo dito fora do corpo de bombeiros, seus colegas em Valley View sentem o mesmo.

"Estamos muito unidos", disse Papesh. "Stipe pode entrar aqui depois de ser nocauteado por DC e ser zoado aqui, mas Deus proíba qualquer outra pessoa de tentar e fazer isso ... ... Desse jeito, é como uma irmandade. Seu pior inimigo é seu irmão, até que alguém de fora tente fazer algo. Então, o jogo começa”.

Miocic riu da reação dos bombeiros.

"Eles me ajudaram", disse ele. "Isso é o que eu amo nesses caras. É por isso que amo ser bombeiro também. É como uma irmandade. Eu não trocaria isso por nada no mundo”.

O que mudou foi a dinâmica entre os lutadores.

"Faz muito tempo que não recebo uma mensagem de texto de Stipe Miocic", disse Cormier. "E eu também não mandei mensagens para ele."

Miocic adicionou: "Isso não me surpreende. Eu já disse tudo antes. No jogo da luta, você vê um monte de coisas que as pessoas fazem. Tipo, ‘Nossa, sério?' Você foi tão legal comigo. Que pena”.


Cormier nocauteou Miocic no primeiro round em 7 de julho de 2018. Depois disso, Cormier então se envolveu em um momento digno de WWE com Brock Lesnar. A ideia do UFC, na época, era fazer com que Lesnar, uma das maiores estrelas da história do MMA, lutasse contra o vencedor daquela luta. Cormier chamou Lesnar para o octógono e o desafiou para uma luta, o que irritou Miocic mais ainda, segundo pessoas próximas a ele.

Com Miocic pedindo uma revanche, Cormier deu meia-volta e defendeu o título dos pesos pesados contra Derrick Lewis na luta principal do UFC 230 em 3 de novembro de 2018, no Madison Square Garden.

Miocic ficou furioso.

Marcus Marinelli, o treinador principal de Miocic, disse que Miocic recebeu uma oferta para enfrentar Velásquez naquele evento, mas recusou. Ele só queria Cormier e outra chance de vencer o cinturão que acabara de perder.

"Ele sentiu que [Cormier] estava escolhendo o caminho mais fácil", disse Papesh. "Como se ele fosse apenas conseguir algumas vitórias como campeão dos pesos pesados, sem lutar contra a pessoa que realmente deveria”.

Cormier foi direto sobre por que ele queria Lewis. Cormier precisava fazer uma cirurgia nas costas, que ele achava que não permitiria um training camp adequado para Miocic.

"Eu também sabia que Derrick Lewis não era bom no chão", disse Cormier, um ex-wrestler de nível olímpico. “Acho que posso ficar pronto para lutar em três semanas. Mesmo se eu precisasse apenas lutar no chão por 25 minutos.

“Achei que era mais respeitoso da minha parte dizer isso ao Stipe, aberto e honesto: 'Não estarei pronto para lutar com você em três semanas’. Esse é o meu elogio a ele, eu acho. Estou dizendo a ele que ele é bom demais para que eu o enfrente com tão pouco tempo de preparação”.

Miocic não via dessa forma, e as tensões aumentaram quando Cormier disse em entrevistas que Miocic não merecia a revanche. Cormier achava que Miocic deveria lutar contra outra pessoa e conseguir uma vitória para ganhar outra chance pelo cinturão.

Cormier passou por uma cirurgia nas costas em dezembro de 2018 e disse que provavelmente lutaria mais uma vez - contra Lesnar ou o rival de longa data Jon Jones. Se essas duas lutas não dessem certo, disse Cormier, ele concederia uma revanche a Miocic.

"Acho que quando o venci, e ele queria tanto a revanche que eu não gostei do comportamento que me mostrou", disse Cormier. "Mudou [o que eu sinto por ele]”.

Miocic ficou furioso no início de 2019, quando Cormier continuou a buscar uma luta contra Lesnar. Miocic argumentou que Lesnar não lutava há três anos, não ganhava oficialmente desde 2010 e estava saindo de uma suspensão por uso de substâncias para melhorar o desempenho. Cormier disse que Miocic estava sendo um pouco hipócrita e teria escolhido Lesnar se ele estivesse na mesma posição.

"Quando ele não me venceu da primeira vez, toda a narrativa mudou", disse Cormier. "Essa foi outra coisa que me irritou. Claro que ele teria lutado com Brock - quem não teria?"

O time de Miocic não tem tanta certeza disso.

"Stipe simplesmente não é esse cara", disse Papesh. "Stipe prefere colocar $ 100 no bolso a $ 1 milhão se isso significa que ele consegue manter seu nível de integridade. E de forma alguma, isso seria um rebaixamento para DC e sua integridade. Stipe pensa assim”.


As lutas contra Lesnar e Jones não deram certo para Cormier, e a revanche com Miocic foi agendada para o UFC 241 em 17 de agosto de 2019. Com Cormier à frente no placar dos juízes, Miocic fez um ajuste no quarto round, castigando o corpo de Cormier. O dano levou a uma paralisação por nocaute técnico aos 4:09 do quarto round.

play
1:24

'Seria a maior luta que o UFC já viu em muito tempo'; Cormier e Ariel Helwani se provocam e cravam vencedor em St. Pierre x Nurmagomedov

Dupla discorda sobre possivel vencedor do duelo entre lendas

Era a vez de Miocic brincar com as câmeras. Miocic celebrou no octógono com uma dança irlandesa, da qual ele disse que se arrependeu depois.

Cormier, que disse não estar em forma adequada após uma cirurgia nas costas nove meses antes, prometeu que lutaria mais uma vez, e o único adversário que queria era Miocic. Agora, Cormier era quem estava pedindo uma revanche.

Mas não estava prestes a acontecer em breve, e Cormier não estava feliz com isso.

Miocic, de 37 anos, disse que concordaria com uma terceira luta, mas houve complicações. Ele sofreu um rompimento da retina na segunda luta com Cormier devido a cutucadas no olho, que Miocic disse que também foram um problema na primeira luta. Miocic precisava de vários procedimentos para corrigir a lesão e agora precisa usar óculos.

Havia especulações de que Miocic estava apenas fazendo Cormier esperar para se vingar dele. Miocic até flertou com a ideia de lutar contra Tyson Fury, campeão peso pesado de boxe.

Cormier não estava feliz, mas agora ele vê isso de forma diferente.

"Por mais que eu tenha sido duro com ele por sua postura em relação à revanche, fiz exatamente a mesma coisa", admitiu Cormier.

Na verdade, foi uma situação assustadora para Miocic e seu acampamento. Cody Stevens, um colega de equipe de Miocic, perdeu a visão de um dos olhos durante uma luta de 2018, e a equipe viu como ele teve que fazer várias cirurgias. Marinelli disse que disse ao árbitro Herb Dean para tomar cuidado com as cutucadas de Cormier antes do UFC 241, mas elas ainda aconteceram.

"Talvez ele apenas lute com as mãos abertas mais do que deveria", disse Marinelli. "Talvez ele faça de propósito. Não sei. Não estou aqui para julgar o cara. Não sei quais são as intenções dele - só ele sabe disso. Só sei que isso criou problemas para nós.

A persistência de Cormier em pressionar pela revanche irritou Miocic, que começou a treinar levemente com contato em janeiro. E bem quando o Miocic estava começando a acelerar as coisas, a pandemia de coronavírus atingiu em março e a academia de Stipe precisou fechar. Enquanto isso, o papel de Miocic como paramédico aumentou durante a pandemia.

"Não sei quantas vezes já disse isso, eu vou lutar com o Cormier", disse Miocic. "Mas eu tive uma retina rasgada, cara. Dá um tempo. Como eu planejava ter uma retina rasgada e depois uma pandemia? Você acha que estava nos meus planos?"

Cormier disse no programa com Ariel Helwani que não cutucou os olhos de Miocic de propósito e que está trabalhando para corrigir o problema.

“É uma pena que, de repente, eu seja [considerado] um lutador sujo”, disse ele.

Cormier também disse que assistiu a uma entrevista recente que Miocic fez com Brett Okamoto, da ESPN, e parecia que a personalidade de Miocic havia mudado.

"Quando Stipe se tornou esse cara bravo?", disse Cormier.

Miocic discordou.

"Do que ele está falando?", disse Miocic. "Ele fala muita coisa estranha. Eu não sei. Por que eu ficaria bravo com ele? O que eu disse? Talvez eu devesse ligar para ele e dizer, 'Ei cara, eu não estou bravo com você’, 'só para fazê-lo se sentir melhor. Não sei. Não quero que ele pense que estou bravo com ele”.


Cormier geralmente assiste suas lutas não muito depois de que elas acabam. Não dessa vez. Ele não assistiu sua segunda luta com Miocic até maio, quando ele sabia que a terceira luta seria marcada em breve.

Cormier estava frustrado com seu condicionamento ao entrar naquela luta e não sentiu que lutou com todo o seu potencial. Além disso, Cormier abandonou o plano de jogo de wrestling após um primeiro round vitorioso e lutou com Miocic de pé até ser finalizado.

"Acho que lutei a luta mais idiota que já fiz", disse Cormier. "Minhas mãos estavam baixas. Eu estava muito confortável no meu training camp. E por causa desse conforto, eu não estava em forma”.

Cormier disse que esta será definitivamente sua última luta. E vale muito.

"Se Stipe vencer, ele é o maior lutador peso pesado de todos os tempos", disse Cormier. "Se eu vencer, sou o maior lutador peso pesado de todos os tempos”.

O que vai acontecer no octógono após a luta? Se for como a maioria das rivalidades, os sentimentos amargos cederão ao respeito mútuo.

"Esses caras serão como melhores amigos, aposto com você", disse Javier Mendez, técnico de Cormier. “No momento, ambos querem vencer a luta. Mas no final do dia, quando tudo estiver resolvido, eles se verão e ambos serão muito cordiais um com o outro”.

Miocic disse que está disposto a deixar o passado de lado e disse que "o tempo cura tudo".

Cormier concordou.

"Quando você pensa em um cara, independentemente de quão legal ou amigável ele seja, quando você passa mais de 20 minutos no octógono com alguém, é difícil manter essa amizade", disse Cormier. "Acho que é onde Stipe e eu estamos hoje. Eu respeito o Stipe. Eu respeito. Eu o respeito como lutador. Eu o respeito ainda mais como pessoa”.

Há até uma chance de que, em algum ponto, os bombeiros em Valley View vão descongelar seus sentimentos gelado por Cormier.

"Todo mundo sabe que a DC está tentando gerar receita para a luta", disse Papesh. "Não apreciamos a maneira como ele está agindo. Ele meio que interferiu quando entrou em nossa casa agindo de uma maneira e depois saiu e agiu de outra. Não gostamos isso.

"Fora isso, entendemos. Se você ganhar um pouco mais de dinheiro para o nosso rapaz, ficaremos felizes com isso”.