<
>

UFC 252: Rival de Cigano, Jairzinho impressiona por nocautes brutais e tem relação especial com o Brasil

Ex-campeão dos pesados, Júnior Cigano dos Santos (21-7) terá pela frente um desafio e tanto no UFC 252. Ele enfrenta Jairzinho Rozenstruik (10-1) no card principal do evento em Las Vegas. Jairzinho, de 32 anos, nasceu no Suriname e tem uma relação especial com o Brasil.

O lutador foi nomeado em homenagem ao "Furacão da Copa" de 1970, pois seus pais eram fãs do jogador. Jairzinho, o astro das lutas, já superou uma prisão na Holanda e revelou que nutre uma relação especial pelo Brasil, não só pelo seu nome.

*Conteúdo patrocinado por Sportingbet

"Hoje em dia sei bastante (sobre Jairzinho). Em 2017 eu fui ao Brasil, para São Paulo, no Museu do Futebol, para conhecer mais sobre ele. É ótimo ter sido nomeado por conta dele", disse o lutador de Suriname.

"Eu treinei com muitos brasileiros na American Top Team, conheço muitos brasileiros. É uma luta local, que o melhor vença. Eu quero vencer, vou tentar isso e a única coisa que posso fazer é pedir para torcerem por nós. E, sim, ‘tamo junto’", completou Jairzinho, arriscando um Português nas suas últimas duas palavras.

Mesmo estando no UFC há apenas pouco mais de um ano, Jairzinho acumula nocautes espetaculares. Contra Allen Crowder, em junho do ano passado, o rival durou apenas 9 segundos no octógono.

No combate seguinte, contra Andrei Arlovski, o rival ficou em pé apenas por 29 segundos. Em cinco lutas no UFC, Jairzinho nunca foi para a decisão dos jurados. Na última, sua única derrota na carreira, ele acabou sendo derrotado em 20 segundos por Francis Ngannou.

"Ele é um oponente duríssimo, com poder de nocaute absurdo, cara que responde com bastante agressividade todos os ataques que você faz contra ele", analisou Cigano.

"Dos Santos (Cigano) fez muito pelo esporte. É um cara perigoso. Vencendo ele eu estaria próximo do título, ainda mais com a luta pelo cinturão acontecendo no mesmo dia. Acho que Francis (Ngannou) é o próximo cara na fila, mas depois posso chegar lá", disse Jairzinho.

Prisão por engano em 2014

Em 2014, quando já era um profissional do MMA, Jairzinho Rozenstruik foi preso por engano.

Ele chegou a ser preso em Amsterdã, na Holanda, acusado de tráfico de drogas. Seus colegas carregavam 6kg de cocaína em capsulas no estômago, e ele foi sentenciado a 32 meses de cadeia, mas saiu 14 dias depois.