<
>

UFC: 'sósia' de McGregor, Sean O'Malley começou no MMA para atrair garotas e hoje é a maior sensação do Ultimate

play
Quem é Sean O'Malley, a grande sensação do UFC: estiloso, irreverente e invicto (1:15)

Atleta de 25 anos tem um cartel de 12 lutas e 12 vitórias como profissional (1:15)

Com um cartel de 12 vitórias e nenhuma derrota na carreira, Sean O'Malley é uma das maiores promessas do MMA na atualidade e é comparado até a Conor McGregor. Não à toa Dana White colocou ele, 14º do ranking dos galos, para fazer o co-main event do UFC 252, neste sábado, diante de Marlon Vera.

As comparações com McGregor não são por acaso. Fora uma tatuagem no peito de certa forma similar a do irlandês, o norte-americano de 25 anos tem um estilo de luta parecido e recebeu em seus dois últimos combates o prêmio de performance da noite com nocautes espetaculares.

E o norte-americano admite inspiração no ex-campeão do UFC.

"Nós somos similares em estilo de luta. Nós nocauteamos as pessoas no primeiro round. Nós não temos medo de dar nossa previsão da luta. Temos estilos parecidos, somos strikers explosivos. Eu nocauteio pessoas no primeiro round, ele também. Então vejo similaridades ali", disse O'Malley, quando perguntado pela ESPN.

Perguntando sobre contra quem gostaria de lutar algum dia sem respeitar as divisões por peso, o norte-americano não titubeou.

"Provavelmente Conor (McGregor). Os fãs gostariam disso, seria uma luta empolgante. É uma luta que eu acho que eu poderia vencer. Uma luta que seria um sonho".

O'Malley começou no MMA ainda na adolescência, mas por um motivo inusitado: conquistar garotas.

"Eu era pequeno no colegial e achava que as garotas gostariam de um lutador. Eu era ultracompetitivo, aí quando comecei a fazer sparring eu percebi que era bom. E aí comecei a nocautear as pessoas e criei confiança", revelou o norte-americano.

O norte-americano certamente sabe se vender, do jeito que o UFC gosta, e também está presente nas redes sociais e até no Twitch, onde faz diversas lives jogando Call Of Duty.

O'Malley tem tudo que o mundo das lutas gosta em um ídolo: presença, carisma, aparência e, claro, performance.