<
>

UFC: Raphael 'Bebezão' rebate acusação de Carlos 'Boi' e ironiza desafio: 'É um fã enrustido'

Dois pesos-pesados brasileiros da nova geração do UFC passaram a protagonizar uma rivalidade que vai além dos limites do octógono. Tudo começou quando Carlos "Boi" desafiou Raphael "Bebezão" para uma luta, justificando o desejo pelo confronto graças a uma possível saída conturbada do carioca da equipe de New Corpore. E não demorou para o acusado se defender das críticas e dar a sua versão da história.

Raphael ‘Bebezão’ atuou pela última vez no dia 25 de julho, em evento na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi, quando acabou superado por Tanner Boser. Ainda se recuperando de uma lesão no olho em decorrência do confronto, o brasileiro adiantou, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, que não tem data para retornar às competições, mas recusou o desafio de ‘Boi’ e revelou seus motivos.

“Não entendi qual é a dele. Não tenho medo dele. Não gosto de ficar falando, meu negócio é guerra dentro do octógono. Não falo por trás que nem ele. O trash talk é para você fazer quando estiver lá na frente, para se vender, que o pessoal gosta. Ele é um fã enrustido. Não tenho vontade de lutar com ele. É indiferente. Não me traz vantagem nenhuma. Ele tem que crescer para desafiar. Ele é um cara mal-educado, nojento. Ele nem é famoso. Não tem história. Ele tem que falar para mim cara a cara que a gente resolve como homem. Quero mostrar meu valor no UFC e não vai ser contra o Carlos ‘Boi’ que vou fazer isso. Quero mostrar que sou um grande atleta. Não quero que digam que foi sorte eu chegar no UFC. Foi muito trabalho”, afirmou o carioca.

Sobre sua saída da New Corpore, ‘Bebezão’ deu sua versão da história e revelou que foi enganado pelo seu treinador na ocasião. De acordo com o peso-pesado, Renato Dominguez tomou grande parte da bolsa que recebeu por um combate nos Estados Unidos e o deixou em uma situação financeira delicada. Além disso, o lutador citou uma cláusula do seu contrato com a equipe que só lhe trazia malefícios.

“Não costumo falar para não dar processo. Mas o Renato Dominguez me roubou. Fui lutar nos Estados Unidos e recebi US$ 2,5 mil (cerca de R$ 13 mil) e para mim só ficaram US$ 200 (cerca de R$ 1 mil). Minha filha tinha acabado de nascer, estava passando necessidade, morando de aluguel. Só não passei fome por que minha sogra me ajudou. Ninguém sabe. Nunca nem treinei com o ‘Boi’ no Renato. Mas ele é safado. O Renato é safado. Depois fui ver o contrato. Se saísse da empresa eu pagaria 100 salários mínimos e se o Renato me mandasse embora eu só iria ganhar cinco dias de aula. Não traí o Renato. Ele que me traiu”, explicou o atleta, antes de completar.

“Eu entrei em depressão após isso. A primeira luta que fiz no UFC eu estava depressivo. Curitiba (quando começou a treinar na equipe ‘Evolução Thai’) me ajudou a sair um pouco disso, porque eu precisava sair do Rio de Janeiro. Carlos ‘Boi’ precisa sondar primeiro, falar comigo antes, me perguntar o que aconteceu. Nem sabia o motivo dessa raiva, nunca fiz nada para ele. É para frente que se anda”, finalizou o peso-pesado.

No MMA profissional desde 2016, Raphael ‘Bebezão’ acumula dez vitórias e duas derrotas na carreira. O lutador chegou ao Ultimate em 2018, mas conheceu seu primeiro e até então único revés ao ser superado por Ciryl Gane, em agosto de 2019. No entanto, na sequência, ele se recuperou do resultado negativo ao vencer Jeff Hughes por decisão unânime dos jurados, em outubro do ano passado. Em sua última apresentação, em julho deste ano, o brasileiro foi nocauteado por Tanner Boser no primeiro assalto.