<
>

De finalista do TUF a policial do Bope: Taura MMA contrata mais três ex-UFC

play
Masvidal provoca rival de cornhole em encarada bizarra, leva empurrão e coloca o filho em busca da vingança (0:59)

Astro do UFC vai participar de torneio de cornhole nos EUA (0:59)

Apostando alto na contratação de nomes conhecidos no MMA nacional e mundial, o ‘Taura MMA’ adicionou mais três lutadores com passagens pelo UFC ao seu plantel de atletas. De acordo com informações obtidas pela reportagem da Ag. Fight com fontes próximas ao evento, os veteranos Gleison ‘Tibau’, Paulo Thiago e Daniel Sarafian são os mais novos contratados da entidade.

No evento nacional, os três lutadores se juntam a uma verdadeira legião de ex-representantes do Brasil na liga de MMA mais famosa do planeta. Anteriormente, o Taura MMA já havia confirmado as contratações de Renan ‘Barão’, Antônio ‘Pezão’, Rousimar ‘Toquinho’, William ‘Patolino’, entre outros.

Aos 37 anos, Gleison Tibau acumula 35 vitórias e 14 derrotas, em 49 pelejas disputadas nas mais de duas décadas de carreira. Destas, mais da metade, 28, foram feitas dentro do octógono do Ultimate, onde competiu entre 2006 e 2018. Em sua última apresentação, o potiguar finalizou Will Brooks, também ex-UFC, no evento Battlefield FC 2, em julho do ano passado.

Já Paulo Thiago, de 39 anos, possui 19 triunfos e 11 reveses em seu cartel como profissional no MMA. O brasiliense atuou pelo UFC entre 2009 e 2014, e ficou marcado por, além de lutar, fazer parte do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar do Distrito Federal.

Ex-participante da primeira edição da versão brasileira do reality show ‘The Ultimate Fighter’, programa em que chegou a se classificar para a final, Daniel Sarafian teve trajetória mais curta no UFC, tendo feito parte do plantel da entidade por quatro anos, nos quais somou duas vitórias e quatro derrotas dentro do octógono. O paulista, de 37 anos, é também o que está mais tempo inativo entre os novos contratados do Taura MMA, tendo competido pela última vez em março de 2018.